Bolo Bundt de espelta e laranja com glaze de toranja vermelha # Spelt and orange Bundt cake with red grapefruit glaze

 

bolo-l0

 

Que haja bolo!

É bom estar de volta. De volta ao trabalho num ritmo normal. Adoro o que faço, mesmo, mas correr contra o tempo nunca foi o meu forte e o processo criativo não gosta de ser apressado. As minhas “coisas bonitas” gostam de ser acarinhadas, levam tempo a ganhar forma, como peças soltas que nascem na mente mas precisam do toque da mão física para as guiar até ao sítio certo. O encaixe perfeito num puzzle em construção.

E agora de volta à frase: “Que haja bolo!”

Vocês não imaginam o quanto este bolo foi ansiado. Em Dezembro de 2016 já andava eu com desejos de um fofo como este, cortado em fatias avantajadas para acompanhar chávenas de chá fumegante. Até lhe sentia o gosto! Mas entretanto entra o Bolo Rei em cena. E atrás dele a entourage de doces de Natal. Tive que me render às circunstâncias mas ainda assim ficou a vontade. Portanto, com as festividades já distantes e Janeiro já a meio a dita frase deveria ser mais do tipo: “Tem de haver bolo… dê por onde der”. E deu!

E perguntam vocês: Precisará o mundo de mais um bolo Bundt?

Respondo eu: O meu mundo precisa… deste… porque é o meu. Ok? E eu espero que o vosso mundo precise também!

É feito com espelta, um tipo de trigo milenar que ainda mantém características ancestrais, de quando as sementes eram sementes e os transgénicos ainda não faziam parte do nosso vocabulário e do nosso dia a dia.

O açúcar usado é o amarelo que para além de ser mais saudável tem um travo a caramelo que alegra qualquer receita e as laranjas são da minha horta emprestada, que chegaram cá a casa ainda agarradas aos ramos que as sustentaram. Grandes, autênticas, sumarentas.

Só lhes faltava falar! Mas isso já era pedir demais.

 

In English

Let there be cake!

Its good to be back. Back to work at a normal pace. I love what I do, with all my heart, soul, blood and bones, but racing against time has never been my forte and the creative process does not like to be rushed. My “beautiful things” like to be cherished, they take time to gain shape, like loose pieces that are born in the mind but need the touch of the physical hand to guide them to the right place. The perfect fit in a puzzle under construction.

And now back to the phrase: “Let there be cake!”

You can not imagine how much I longed for this cake. In December of 2016 I was already wishing for a fluffy like this one, cut into bulky slices to accompany cups of hot, steaming tea. I could even taste it! But in the meantime the Bolo Rei comes on the scene. And behind him the Christmas sweets entourage. I had to surrender to the circumstances but still the craving remained. Therefore, with the festivities already distant and January already in the middle the said phrase should be more of the type: “There must be cake … no matter what.” And so it did!

And you ask: Does the world need another Bundt cake?

I answer: My world needs … this one … because it´s mine. OK? And I hope your world needs it too!

It´s made with spelt, a type of millenarian  wheat that still maintains ancestral characteristics, from times when the seeds were seeds and the transgenics were not yet part of our vocabulary and of our day to day life.

The sugar used is soft brown that in addition to being healthier has a caramel taste that adds joy to any recipe and the oranges are from my loaned garden, which arrived here at home still clinging to the branches that sustained them. Big, sweet, authentic, juicy.

The only thing they lacked was the ability to talk! But that, I think,  was too much to ask for.

 

making-off0

cake0

cake10

slice0

 

bb

Ingredientes:

  • 250 g de farinha de espelta
  • 300 g de açúcar amarelo
  • 220 g de manteiga sem sal
  • 3 ovos grandes
  • 100 ml de sumo de laranja
  • Raspa de uma laranja grande
  • 2 colheres de chá de fermento em pó
  • Pitada de sal fino

Para o glaze:

  • 100 ml de sumo de toranja vermelha
  • 300 g de açúcar em pó

 

Preparação:

  1. Unte uma forma bundt com manteiga e polvilhe com farinha, descartando o excesso.
  2. Pré aqueça o forno a 175º, entre a marca 3 e a marca 4 do fogão a gás.
  3. Derreta a manteiga e deixe arrefecer.
  4. Bata o açúcar com os ovos por 3 minutos até ficar uma mistura fofa.
  5. Peneire a farinha com o fermento e o sal.
  6. Junte a manteiga, a raspa e o sumo de laranja à mistura de açúcar e ovos e ligue bem.
  7. Junte por fim a mistura de farinha peneirada e mexa para ligar.
  8. Verta a massa na forma e leve ao forno por 40 a 45 minutos, até que um palito espetado no meio saia seco.
  9. Tire do forno, espere 15 minutos e desenforme para uma rede de bolos. Deixe arrefecer.
  10. Para fazer o glaze misture o açúcar em pó peneirado com o sumo de toranja e verta sobre o bolo.

 

 

bc

 

Ingredients:

  • 250 g of spelt flour
  • 300 g of light brown sugar
  • 220 g unsalted butter
  • 3 large eggs
  • 100 ml orange juice
  • Zest of a big orange
  • 2 teaspoons baking powder
  • Pinch of fine salt

For the glaze:

  • 100 ml of red grapefruit juice
  • 300 g powdered sugar

Preparation:

  1. Grease a bundt cake tin with butter and sprinkle with flour, discarding excess.
  2. Preheat the oven to 175º, between mark 3 and mark 4 of the gas stove. Between 325F and 350F.
  3. Melt the butter and let cool.
  4. Beat the sugar with the eggs for 3 minutes until you have a soft mixture.
  5. Sift the flour with the baking powder and salt.
  6. Add the butter, zest and orange juice to the sugar and egg mixture and mix to combine.
  7. Finally add the sifted flour mixture and stir to combine.
  8. Pour the batter into the pan and bake for 40 to 45 minutes, until a skewer inserted in the middle comes out clean.
  9. Take out of the oven, wait 15 minutes and unmould it to a wire rack. Let cool.
  10. To make the glaze mix the sifted powdered sugar with the grapefruit juice and pour over the cake.

 

bolo-laranja0

 

Anúncios

6 thoughts on “Bolo Bundt de espelta e laranja com glaze de toranja vermelha # Spelt and orange Bundt cake with red grapefruit glaze

  1. Em primeiro lugar: estas fotos estão para lá de maravilhosas! Lindas mesmo, fazem-me sonhar com bosques encantados. Em segundo lugar: farinha de espelta e açucar amarelo é talvez a melhor combo do universo no que toca a bolos, digo eu, que adoro farinha de espelta, pena mesmo é o seu preço quase proibitivo – no meu caso! Em terceiro lugar: engraçado como os processos criativos são distintos nas pessoas, já eu sou tão mais criativa dentro de um frenesim de pressas. Dou por mim com tempo livre á minha frente em que me posso dar ao luxo de pensar, estudar, imaginar, mas em que nada vem! E de repente, vinte minutos antes de ter de largar tudo para cumprir uma qualquer responsabilidade, eis que me surgem as ideias em catadupa, e um frémito me obriga a fazer, fazer naquele momento porque se não o fizer parece que fico sem ar!! Isto no que toca á fotografia e ao styling, nem sempre é lá muito bom, há mm coisas que requerem uma certa calma e um certo tempo, mas no que toca á escrita, sinto que só assim consigo realmente funcionar!!
    https://bloglairdutemps.blogspot.pt/

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s