Bacalhau fofo com penca e alho francês # Fluffy cod with portuguese cabbage and leeks

 

cod0

 

Dezembro chegou em modo turbilhão, arrastando-me época festiva afora de trabalho em trabalho. Pelo meio um novo projeto  e a cozinhar em lume lento uma ideia que poderá tomar forma em 2017. Tudo coisas boas que não me deixaram tempo para pensar sequer nas receitas que não cheguei a fazer, nas listas de Natal que não escrevi, nas postagens que não consegui publicar. Continue reading “Bacalhau fofo com penca e alho francês # Fluffy cod with portuguese cabbage and leeks”

Salada de salmão, millet e funcho com vinagrete de soja e alho # Salmon, millet and fennel salad with soy and garlic vinaigrette

 

Eu não sou uma cozinheira sasonal. De alguma forma os gostos culinários da minha família não se querem limitar às regras impostas pelas estações e longe de mim iniciar agora uma ditadura na cozinha! Comemos o que gostamos, quando gostamos mas ainda assim há uma mão cheia de ingredientes que nos chegam a casa diretamente da horta (da minha sogra)  apenas na estação a que pertencem, e a Primavera é uma verdadeira festa de frescura.
Este ano tivemos pela primeira vez funcho de produção “caseira”. O sabor vai muito além do que conhecíamos até há bem pouco. É mais doce, anisado e a frescura não é apenas uma sensação, é mais profunda, quase um sabor por si só. Sei agora que comer funcho fora da época e de “produção massiva” vai ser sempre uma desilusão.
Esta salada simples foi a forma de o provar no seu melhor, cru, natural, sem passar pela transformação do fogo. O salmão foi apenas selado, nem um minuto de cada lado na sertã. Uma camada fina cozinhada e deliciosamente cru por dentro. Millet para dar alguma robustez. Folhas verdes a gosto que podem ser de agrião, alface, canónigos etc. E a saborosa vinagrete de soja e alho que combina todos os ingredientes na perfeição. Este é um retrato de cozinha destes últimos dias cá em casa.
Quero que seja fácil mas ainda assim muito bom!

English
I´m not a seasonal cook. In a way the food tastes of my family don´t want to be limited by the rules of the seasons and far from me to become a dictator of the kitchen! We eat what we like when we like but still there´s a handful of ingredients that make their way into our home directly the kitchen garden (my mother in law´s) only in the right season and Spring is a feast of freshness.
This year we had “homemade” fennel for the first time. The flavor goes beyond what we already knew so far. Is sweeter, aniseed and the freshness is not just a sensation, is deeper, as a flavor on it´s own. I know now that eating fennel out of season and of “massive production” will always be a disappointment.
This simple salad was a way of tasting it in it´s best, raw, natural without  passing through the transformation of fire. The salmon was only seared, not even a minute on each side on a frying pan. A thin cooked layer and deliciously raw on the inside. Millet for some robustness. Green leaves to taste, like watercress, lettuce, mache, etc. And the soy and garlic vinaigrette that combines everything to perfection. This is a portrait of my kitchen in these past few days.
I want easy but also really good!

 

 

 

  • Ingredientes:
    200 g de millet
    2 tranches de salmão
    Folhas verdes a gosto
    1 bolbo de funcho
    Sementes de papoila
    Para a vinagrete de soja e alho:
    2 colheres de sopa de azeite
    1 colher de sopa de vinagre de vinho tinto
    1 colher de sopa de molho de sopa
    1 dente de alho ralado
    Sal a gosto
    Pimenta preta a gosto
  • Preparação:
    *Leve o millet ao lume com o dobro do seu volume em água e uma pitada de sal. Assim que ferver reduza o lume para o mínimo e tape o tacho, coza por 25 minutos. Tire do lume e deixe descansar com o tacho tapado por 5 minutos. Solte o millet com a ajuda de um garfo. Deixe arrefecer um pouco.
    *Entretanto aqueça muito bem uma sertã anti aderente e grelhe as tranches de salmão um minuto se tanto, de cada lado. Quando vir uma linha opaca na base de cada tranche vire e cozinhe do outro lado. Devem ficar cruas no meio. Deixe arrefecer um pouco, corte em pedaços largos e .pressione o topo de cada um em sementes de papoila, ao estilo sushi.
    *Numa travessa disponha porções de millet, folhas verdes e por cima os pedaços de salmão. Cubra com fatias muito finas de funcho (eu uso um descascador para laminar o funcho) , salpique com a vinagrete e saboreie!
    *Para fazer a vinagrete junte todos os ingredientes e mexa.
  • Ingredients:
    200 g millet
    2 salmon tranches
    Green leaves to taste
    1 fennel bulb
    Poppy seeds to taste
    For the vinaigrette:
    2 tbsps olive oil
    1 tbsp red wine vinegar
    1 tabs soy sauce
    1 garlic clove, minced
    Salt to taste
    Black pepper to taste (freshly ground is best)
  • Preparation:
    *Put the millet with the double of it´s volume in water and a pinch of salt in a heavy bottomed pan and take to the heat.
    *When it starts to boil, put the lid on and reduce the heat to the lowest, cook for 25 minutes. Remove from the heat, let it rest 5 minutes and fluff with a fork. Let it cool a bit.
    *Heat a non stick frying pan and cook the salmon tranches for 1 minute, maybe a bit less, on each sides. When you see an opaque line on the bottom of the tranche turn it over and do the same for the other side. They should be raw on the inside. Let them cool a bit, cut into large pieces and press the top of each on onto some poppy seeds, sushi style.
    *In a platter put some portions of millet, green leaves, the salmon pieces on top and then shred the fennel on top of it all. Drizzle with the vinaigrette and enjoy!
    *To make the vinaigrette mix all the ingredients together and it´s ready.

 

 

Atum grelhado com alecrim, alho e limão # Grilled tuna with rosemary, garlic and lemon

 

Dias antes de voltarmos ao Sul, ainda no mês passado, reunimos a tribo cá em casa e durante algumas horas gravitamos juntos e alegremente à volta de uns belos atuns, grelhados na perfeição.

Entretanto aguardavam-nos outras paragens e esta postagem ficou em estado latente, à espera do regresso a casa e de um pouco de tempo extra, coisa que vai rareando por aqui.

Agora, voltar a ver estas imagens é  voltar ao churrasco daquela tarde e ao bom que foi cozinhar e partilhar um jantar com amigos. É lembrar o caos em que transformámos uma sessão fotográfica improvisada que sinceramente, a certa altura pensei ser improvável esta postagem vir a ver a luz do dia. A mão firme desta fotógrafa foi abalroada pela força do riso mais do que uma vez. Valeu-nos ao menos a verticalidade do tripé, coisa muito útil em momentos de contorcionismo.

Bem, no fim sobrevivemos todos, as imagens e as memórias também. Já dos atuns nada sobrou. Ficou apenas a vontade de nos voltarmos a reunir à volta de uma mesa outra vez, num futuro próximo e quem sabe, criar memórias tão boas quanto estas… com aroma de alecrim, alho e limão.

In English
Days before our return to the south, still in june,  we gathered our tribe here at home and for a few hours we happily gravitated around some beautiful tunas, grillled to perfection.

In the meantime,other places awaited for us and this post stood latent waiting for our return home and for a bit of extra time, something I have less and less each day.

Now, to see this photos again is to return to that afternoons barbecue and to the goodness of cooking and sharing a meal with friends. Is to remember the chaos into which we transformed an impromptu photo shoot that frankly, at one point I thought to be unlikely this post ever come to see the light of day. The steady hand of this photographer was rammed by the strength of  laughter more than once. Thank god for the verticality of the tripod, a very useful thing to have around in moments of contorcion.

Well, in the end we all survived, the photos and the memories too. As for the tunas nothing was left. All that remained was the will to gather all around a table again, in a near future and who knows, to be able to create memories as good as these ones… with the scent of rosemary, garlic and lemon.

 

Ingredientes:
1 atum (1 kg aprox.) arranjado
3 dentes de alho ralados
3 hastes de alecrim (só as folhas)
Sumo e raspa de 2 limões
3 colheres de sopa de azeite
Sal a gosto
Pimenta preta acabada de moer, a gosto
Preparação:
*Misture os alhos com o alecrim, sal, pimenta, azeite, sumo e raspa dos limões.
*Faça 2 ou 3 cortes leves em cada lado do peixe e espalhe a marinada pelo mesmo.
*Deixe assim 30 minutos.
*Grelhe o bonito em grelha ao ar livre cerca de 8 a 10 minutos de cada lado, o tempo certo depende da quantidade de carvão, força do fogo etc., mas não deixe grelhar demais para o atum não ficar seco.

 

Ingredients:
1 tuna (1 kg. aprox.)
3 garlic cloves, minced
3 sprigs of rosemary (just the leaves)
Juice and zest of 2 lemons
3 tbsp olive oil
Salt to taste
Black pepper to taste (freshly ground)
Preparation:
*In a bowl mix the garlic with the rosemary, salt, pepper, olive oil, juice and zest of the lemons.
*Make 2 ou 3 cuts on each side of the fish and spread the marinade all over it.
*Leave it for 30 minutes.
*Grill the bonito for 8 to 10 minutes each side, the exact time depends on the quantity of charcoal used, the strength of the fire, etc., but don´t let it cook too much or it will become dry.