Churros de laranja # Orange churros

churros00

 

Em tempos fui conhecida, entre outras coisas que agora não vêm ao caso,  por madrugar, a meio de uma semana gélida de Inverno para fazer churros e chocolate quente. Nesses tempos a minha disponibilidade matinal era outra e os meus pequenos almoços eram bem mais indulgentes comparados com o batido de fruta, sementes e vegetais que conquistou as minhas manhãs. Saboroso e muito mais saudável, é certo, mas continuo a fazer questão de acrescentar uma pitada estimulante de “doce pecado” à vida, para fazer o gosto também à alma. Continue reading “Churros de laranja # Orange churros”

Donuts de maça e vermute no forno com doce de ovos # Baked apple and vermouth doughnuts with egg glaze

donu0

 

 

Tenho finalmente duas tartes de maça no forno, ao fim de uma semana de trabalho que só me deu tempo e espaço para o Halloween. E entretanto estes donuts foram aguardando, pacientemente a sua vez, à espera de uma aberta que os fizesse saltar do anonimato.

Aqui estamos em terreno virtuoso. Estes donuts de maça e vermute não se fritam, em vez disso cozem no forno. São rápidos de fazer e de comer ainda mais.  A verdade é que nem tão pouco são autênticos já que a massa não é levedada e sim de muffins. No entanto saem-se muito bem ao representá-los. São deliciosamente macios. A maça embebida em vermute dá-lhes um toque de sabor especial e o doce de ovos é a cobertura perfeita.

Tudo coisas boas neste bolo americano com um toque português.

E quanto às tais tartes de maça no forno? Tudo o que vos posso dizer por agora é que cheiram maravilhosamente bem! 😉

In English

Finally I have two apple pies in the oven, at the end of a work week that just gave me space and time for Halloween. In the meantime these donuts were waiting patiently their turn, waiting for an open to make their leap from anonymity.

Here we are in virtuous ground. These apple and vermouth donuts are not fried, instead they are baked in the oven. They are quick to make and even more to eat. The truth is, they are not even authentic since the dough is not leavened but muffins batter. However they represent them really well. They are deliciously soft. The apple soaked in vermouth gives them a special flavor and the touch of the egg glaze is the perfect sweet cover.

All good things in these american cakes with a portuguese touch.

And as for those apple pies in the oven? All I can say to you for now is that they smell wonderfully! 😉

 

maca30

pan0

do

applles0

untitled-1dm

Ingredientes: Faz cerca de 15 donuts

  • 220 g de farinha
  • 100 g de açúcar
  • 2 ovos grandes ou 3 pequenos
  • 1 colher e meia de chá de fermento em pó
  • 120 ml de leite
  • 200 ml de vermute branco
  • 30 g de manteiga sem sal, derretida e arrefecida
  • 1 colher de chá de aroma ou extrato de baunilha
  • 1 maça golden grande e ralada grosseiramente
  • Pitada de sal
  • Lascas de amêndoa para decorar

Doce de ovos:

 

  • 4 gemas
  • 4 colheres de sopa de açúcar
  • 2 colheres de sopa de água

 

 

Preparação:

  1. Regue a maça ralada com o vermute e deixe assim por 30 minutos.
  2. Passado esse tempo escorra bem a maça mas guarde 60 ml de vermute para juntar à massa.
  3. Passe as gemas para o doce de ovos por um coador fino para as limpar de qualquer vestígio de clara. Entretanto comece a fazer o doce levando o açúcar com a água ao lume até fazer ponto de pérola (quando ao levantar a colher de pau o xarope cai em gotas). Tire do lume, junte um pouco do xarope às gemas (pouco para que as gemas não cozam) e mexa muito bem. Junte esta mistura ao restante xarope no tacho, mexa bem e leve a lume baixo, mexendo sempre para que engrosse um pouco sem deixar que as gemas cozam. Reserve.
  4. Pré aqueça o forno a 200º, marca 6 do fogão a gás.
  5. Unte uma forma de donuts com manteiga e polvilhe com farinha, sacudindo o excesso.
  6. Numa taça misture a farinha, o sal, o fermento e o açúcar.
  7. Noutra taça misture os ovos com o leite, a baunilha, a manteiga derretida, a maça escorrida e os 60 ml de vermute. Ligue muito bem e junte aos secos na outra taça. Mexa sem bater, envolvendo bem todos os ingredientes.
  8. Verta a massa nas cavidades da forma e leve ao forno por 12 a 15 minutos.
  9. Tire do forno, desenforme e deixe arrefecer totalmente antes de cobrir com o doce de ovos e amêndoas em lascas.

 

ba

Ingredients: makes about 15 doughnuts

  • 220 g flour
  • 100 g sugar
  • 2 large eggs or 3 small ones
  • 1 and half tsp baking powder
  • 120ml milk
  • 200 ml of white vermouth
  • 30g unsalted butter, melted and cooled
  • 1 tablespoon aroma of vanilla extract
  • 1 large golden apple, grated coarsely
  • Pinch of salt
  • Almond slivers to decorate

Egg glaze:

  • 4 egg yolks
  • 4 tablespoons of sugar
  • 2 tablespoons of water

 

Preparation:

  1. Pour the vermouth over the grated apple and let it for 30 minutes.
  2. After this time drain the apple but keep 60 ml of vermouth to add to the batter.
  3. Pass the yolks through a fine strainer to clean them of any whites trace. In the meantime start making the glaze taking the sugar and water to the heat until the syrup reaches the pearl point (when you lift the wooden spoon the syrup falls like drops). Remove from  the heat, add a little syrup to the yolks ( just a bit so the yolks don´t cook ) and stir well. Add this mixture to the remaining syrup in the pan, stir well and bring to low heat, stirring to thicken a bit without letting the yolks to cook, about 2 or 3 minutes if so. Reserve.
  4. Preheat oven to 200 °, 400F, gas mark 6 .
  5. Butter a doughnuts pan and sprinkle with flour, shaking off the excess.
  6. In a bowl mix the flour, salt, baking powder and sugar.
  7. In another bowl mix the eggs with the milk, vanilla, melted butter, drained apple and 60 ml of the vermouth. Beat until blended and add to the dry ingredients in the other bowl. Stir without beating until you have a smooth batter.
  8. Pour the batter into the pan and bake for 12 to 15 minutes.
  9. Remove from the oven, unmold and cool completely before covering with the egg glaze and almonds.

 

donuts0

 

 

 

Mousse de requeijão com peras escalfadas em chá de perpétua roxa # Cottage cheese mousse with poached pears in spicy purple globe amaranth tea

mousse0

 

No Sábado baixámos a pé até ao Porto. E quando digo baixar, digo-o literalmente já que de onde vivemos até ao Cais de Gaia é uma descida e tanto. Uma descida estreita, um pouco escura, ladeada por antigos armazéns de vinho do Porto, com ruas paralelas onde ainda se veêm as marcas das rodas das carroças que transportavam os pipos de vinho. Passar por ali é regressar ao passado, um passado que apenas imagino mas que é impossível não sentir.

Já a chegar ao cais vê-se o colorido dos prédios centenários e um sem fim de janelas pitorescas, ornadas com vasos e roupas esvoaçantes coradas pelo sol, feitas bandeira de típico bairro tripeiro. Aqui mora gente de pêlo na venta. Fala-se muito e alto, a vida alheia é património de todos e por isso nada se sussurra.

Por fim o Douro. O vai e vém dos barcos. O frenesim turistico que alastra até à outra margem e se espalha Porto afora. Continuo a gostar de perder-me pelas ruas de pedras velhas e gastas de Gaia e do Porto. As tascas típicas. Pano de fundo de histórias de faca e alguidar. O cheiro familiar das tripas, do bacalhau frito e da sardinha assada. Namorisco de longe os hamburgueres gourmet e os restaurantes trendy que estão a invadir a cidade… Num Sábado à noite talvez até fosse por aí… ou talvez não, mas por agora o coração e o estomago levam-me de mão dada àquela tasca sem nome da ribeira, escondida numa ruela, onde ainda se come a autêntica isca de bacalhau e uma infinidade de bons petiscos portugueses. Já a sobremesa ficou para mais tarde…

Macias, leves e esponjosas, as mousses conquistam-me sempre, assim, sem mais. Adoro a textura. Esta para além do sabor suave do requeijão, é enriquecida também com um pouco do xarope leve e aromático das peras, escalfadas em chá de perpétua roxa, baunilha e anis. Um chá que é deliciosamente perfumado.

Mas melhor do que uma descrição infinita das qualidades desta sobremesa (e garanto-vos que as tem) de Outono que quer ainda guardar em si um pedacinho do Verão, é mesmo fazê-la, prová-la, tirar-lhe todos os pesos e medidas. Eu sei que vão gostar!

Afinal de contas é disso mesmo que se faz a cozinha. 😉

 

In English

On Saturday we lowered to Porto on foot. When I say lowered I mean it literally since from where we live to the Gaia pier is quite a descent. A narrow descent, a bit dark, surrounded by old Port wine warehouses, with parallel streets where you can still see the marks of the wheels of the wains that carried the wine casks. To pass there is like returning to the past, a past I can only imagine but that is impossible not to feel.

As we get closer to the pier we start to see the colorful centenarian buildings and endless picturesque windows decked with pots and clothes fluttering under the sun, like flags of a typical Tripeiro  neighborhood. There is a lot of loud talk, here private life is patrimony of all so nothing is whispered.

Finally the Douro. The coming and going of boats. The tourist frenzy that spreads to the other bank and spreads around  Porto. I still love to lose myself into the old, worn cobblestone streets of Gaia and Porto. The typical taverns. Backdrop of knife and bowl stories, as we say in Portugal. The familiar smell of tripe, fried cod and sardines. I flirt by far with the gourmet burguers new places and trendy restaurants that are taking over the city… On a Saturday night? Maybe… But for now my heart and stomach take me hand in hand to that nameless tasca in Ribeira do Porto, hidden in an alley, where you can still eat a real cod isca (cod fried in a crispy batter) and also an infinity of other good portuguese petiscos. As for dessert, it was saved for later.

Soft, light and spongy mousses conquers me always,  thus, without further. I love the texture. And this one besides the mild flavor of the cottage cheese is also enriched with a bit of the light, aromatic pear syrup. Pears poached in purple globe amaranth tea with vanilla and sart anise. A deliciously scented tea.

But better than an endless description of this dessert qualities (and I assure you it has them) is to cook it, to taste it, to take all of it´s weights and measurements. I know you are gonna love it!

After all is that what cooking is made of. 😉

 

tea20

peras10

pot0

 

mr

Ingredientes: 4 pessoas

Para a mousse:

  • 340 g de requeijão
  • 3 folhas de gelatina
  • 200 ml de natas frescas, bem frias
  • 2 ovos
  • 100 ml de xarope das peras escalfadas
  • 60 g de açúcar

Para as peras escalfadas:

  • 4 peras coscia ou rocha, pequenas
  • 1500 ml de água
  • 6 colheres de sopa de chá de perpétua roxa
  • 100 g de açúcar
  • 1 vagem de baunilha
  • 2 estrelas de anis

Preparação:

  1. Para escalfar as peras comece por fazer o chá.
  2. Leve a água ao lume com as flores e ferva por 5 minutos. Coe e reserve o chá.
  3. Descasque as peras deixando os caules. Mergulhe-as no chá, junte o açúcar, a vagem de baunilha e as estrelas de anis e leve ao lume. Coza por 15 minutos. Tire do lume e deixe arrefecer.
  4. Para fazer a mouse ponha as folhas de gelatina de molho em água fria.
  5. Bata o açúcar com as gemas até ficar com um creme esbranquiçado.
  6. Junte o requeijão esfarelado e bata bem.
  7. Leve 100 ml do xarope onde cozeu as peras ao lume e aqueça sem deixar ferver.
  8. Escorra as folhas de gelatina e dissolva-as no xarope de peras.
  9. Entretanto bata as claras em castelo e numa outra taça bata as natas até ficarem firmes.
  10. Junte a gelatina dissolvida à mistura de requeijão, mexa bem e junte as natas envolvendo e depois as claras, sem bater, envolvendo com cuidado.
  11. Verta a mousse em taças individuais ou numa taça grande, leve ao frio até solidificar, cerca de 3 horas.
  12. Sirva com metades de pera escalfada e decore com flores de chá de

cm

Ingredients: serves 4

For the cottage cheese mousse:

  • 340 g cottage cheese
  • 3 gelatin leaves
  • 200 ml cream, cold
  • 2 eggs
  • 100 ml pear poaching syrup
  • 60 g caster sugar

For the poached pears:

  • 4 coscia or rocha pears, small
  • 1500 ml water
  • 6 tbsp purple globe amaranth tea
  • 100 g caster sugar
  • 1 vanilla pod
  • 2 star anise

Preparation:

  1. Star by making the tea for the poached pears.
  2. Take the water with the tea flowers to the heat and boil for 5 minutes. Drain the tea and reserve.
  3. Peel the pears leaving the pods. Cook the pears in the tea with the sugar, vanilla and star anise, for 15 minutes. Take from the heat and let it cool.
  4. To make the mousse start by soaking the gelatin leaves in cold water.
  5. Beat the sugar with the egg yolks until pale.
  6. Beat in the crumbled cottage cheese.
  7. Take 100 ml of the pear syrup to the heat to heat up a bit but don´t let it come to a boil.
  8. Drain the gelatin and dissolve it in the hot syrup.
  9. Stir the dissolved gelatin into the cottage cheese mixture.
  10. In the meantime beat the cream until soft picks form and then the egg whites until firm.
  11. Fold the cream into the cheese mixture and then the egg whites, gently, without beating.
  12. Pour the mousse into individual bowls or a big bowl and take to the fridge for at least 3 hours.
  13. Serve with the poached pears and decorate with some of the tea flowers.

 

glass0