O livro Pratos & Travessas # Pratos & Travessas the cookbook

 

 

Pratos e Travessas
Comida . Fotografia . HistóriasReceitas inspiradoras que nutrem e satisfazem

Quando peguei nele pela primeira vez foi uma sensação extraordinária. Assim como um parto emocional. O sentimento de trazer à luz mas sem dor, apenas emoção. O projeto que tem tanto de mim estava ali na minha mão. Tinha textura, volume e também o perfume reconfortante do papel novo. O meu livro tinha agora forma física. E a cada página virada, fui-me lembrando de todo o processo. Dos sítios onde fui para fotografar.  Das visitas intermináveis aos mercados. Dos festins que fizemos cá em casa e do pós festa na forma de pilhas monumentais de louça para lavar. Houve momentos para tudo: alegria, lágrimas,  exaltação e incerteza. E a verdade é que ainda agora o tenho à flor da pele.

Assim que comecei a trabalhar neste projeto, o meu primeiro desejo foi criar uma fonte de inspiração para quem já está à vontade na cozinha mas também para aqueles que querem começar a cozinhar, na forma de receitas caseiras, familiares e com uma pequena seleção de algumas das melhores receitas do blogue. As receitas que gostamos de comer cá em casa  e que gosto de cozinhar e servir nas mais variadas ocasiões, representadas por imagens lindas, apelativas e algumas histórias pessoais e gustativas. Assim  poderão encontrar várias receitas inéditas, doces e salgadas,  super saborosas. Umas  para o pequeno almoço e brunch. Outras mais simples e rápidas para os jantares da semana. Sugestões deliciosas e práticas para um piquenique de Primavera. Ideias para receber os amigos. Receitas mais frescas  para os dias de Verão. Um almoço de Domingo bem farto e cuidado. E por fim uma seleção de bolos lindos e festivos para fechar com chave de ouro.

No próximo dia 20 de Maio, ele estará nas livrarias mas já está em pré lançamento na Bertrand Online. E eu quero sinceramente que ele cumpra o seu propósito e que seja para os seus leitores uma fonte deliciosa de inspiração, dentro e fora da cozinha.

Querem dar uma espreitadela? Fica então aqui um “cheirinho”:

 

In English
When I took it for the first time it was an extraordinary feeling. As aif it was an emotional delivery. The feeling of bringing to light but without pain, only emotion. The project that has so much of me was there in my hand. It had texture, volume and also the comforting scent of new paper. My book now had physical form.And at every page turned I was remembering the whole process. The places I went to shoot. The endless visits to the market.Of the feasts we had here at home and the post party in the form of monumental piles of dishes to wash. There were times for everything: Joy, tears, excitement and uncertainty. But the truth is that I still have it under my skin.

As soon as I started creating this book, my first desire was to create a source of inspiration for those who already know their way around a kitchen but also for those who want to start to cook, in the form of homemade, familiar  recipes and with a small selection of some of the best recipes of the blog. The recipes we like to eat here at home and that I like to cook and serve in various occasions, represented by beautiful, appealing images and some personal, tasty stories. So in it you will find several new, super tasty, savory and sweet recipes. Some for breakfast and brunch. Others more simple and quick for weeknight dinners. Delicious and practical suggestions for a Spring picnic. Ideas to host your friends. Fresh recipes for Summer days. The bounty and care of a Sunday lunch. And then a selection of wonderful party cakes to close with a golden key.

Next May 20th it will in the bookstores, but it´s already for pre order in Bertand Online. And I sincerely want it to fulfill it´s purpose of being a delicious source of inspiration to it´s readers, inside and outside of the kitchen.

Wanna sneak peek into Pratos e Travessas?

 

 

Entretanto no dia 19 de Maio será o lançamento do Pratos e Travessas, com apresentação do Chef Hélio Loureiro. Deixo-vos aqui o convite!

In English
In the meantime next 19th of May will take place the launch party in Porto, with presentation by Chef Hélio Loureiro. I leave you here the invitation!

 

Gratinado de courgette, cenoura e cebola com crosta de pão e oregãos # Zucchini, carrot and onion gratin with bread and oregano crust

 

Tudo o que “amadurece” num forno bem quente promete conforto. A boa comida tem muito essa coisa de ir mais além da satisfação simples e primitiva da fome. Eleva-se e brinca com as sensações, entrelaça-se com os sentidos, apazigua as emoções.

Este é um gratinado cremoso, como aliás convém, aconchegante e muito saboroso. E no entanto, tem também um quê de frescura. Courgettes, cenouras e cebolas, cortadas em tiras finíssimas, levemente refogadas que depois se envolvem num rico e aveludado crème fraiche. Por cima uma boa camada de miolo de pão rústico, desfeito, untado com azeite e salpicado com oregãos. Ao sair do forno a crosta de pão vem tostada e crocante. Cada colherada quente deixa a descoberto o recheio colorido e tenro, e já no prato, juntam-se em cada garfada reconfortante a doçura dos vegetais macios e a textura estaladiça do pão.
Para mim é simplesmente perfeito.

Entretanto quero deixar-vos aqui outras imagens que fui fotografando nos últimos tempos. Os meus seguidores no Instagram já as conhecem mas elas pertencem também a este espaço 🙂

In English
All that “matures” in a very hot oven promises comfort. Good food has a way of going much further than the simple and primitive satisfaction of hunger. It rises and plays with the feelings, interlaces itself with the senses, soothes the emotions.

This is a creamy gratin, as it should be, cozy and really tasty. And yet, it has also a touch of freshness. Zucchini, carrots and onions, cut into very thin stripes, lightly sauteed which then are involved in a rich and velvety crème fraiche. On top, a good layer of rustic bread crumbs, moistened with golden olive oil and sprinkled with oregano. Once the gratin is out of the oven, the bread crust is browned and crispy. Each hot spoonful uncovers the colorful and tender filling and once in the plate, the sweetness of the soft vegetables and the crunchy texture of the bread crust come together in each comforting forkful.
For me it´s just perfect.

In the meantime I want to show you here some of the photos I took in recent times. My followers on Instagram already know them but they also belong to this space 🙂

 



Ingredientes: 4 pessoas
3 courgettes médias com a casca
3 cenouras médias descascadas
1 cebola média cortada em fatias
4 colheres de azeite
1 colher de sopa de salsa picada
2 colheres de sopa de oregãos secos
100 g de miolo de pão de mistura esfarelado
200 g de creme fraiche
100 ml de água da cozedura
Sal e pimenta preta a gosto
Azeite para untar

Preparação:
*Unte uma assadeira com um pouco de azeite.
*Mistura o pão de mistura com 2 colheres de sopa de azeite e reserve.
*Corte as courgettes e as cenouras em tiras finas, eu uso um descascador de vegetais para conseguir fatias bem finas e maleáveis.
*Pré aqueça o forno a 200º, marca 6 do fogão a gás.
*Refogue a cebola no restante azeite quente até ficar macia e transparente. Junte as tiras de courgette e cenoura e mexa suavemente para que não partam. Junte os 100 ml de água, tempere com sal e pimenta a gosto, deixe levantar fervura  e cozinhe por 5 minutos, com o lume no mínimo e o tacho tapado.
*Tire do lume e misture o creme fraiche, a salsa picada e 1 colher de sopa de oregãos, mexendo suavemente. Retifique o sl e a pimenta.
*Coloque os vegetais na assadeira untada, cubra com o pão esfarelado e salpique com os restantes oregãos.
*Leve ao forno 6 a 7 minutos, só até começar a borbulhar e a crosta de pão ficar tostada.

Ingredients: serves 4
3 medium zucchini with the peel
3 medium carrots unpeeled
1 medium onion cut into rounds
4 tbsp of olive oil
1 tbsp chopped parsley
2 tbsp of dry oregano
100 g of  rustic bread crumbs
200 g creme fraiche
100 ml water
salt to taste
Black pepper to taste
Oilve oil for the baking  dish

Preparation:
*Brush a baking dish with olive oil.
*Mix the bread with 2 tbsp of the olive oil and set aside for later.
*Cut the zucchini and carrots into thin, malleable stripes, I use a vegetable peeler to do this.
*Preheat the oven to 200º, gas mark 6.
*In a heavy bottomed pan ry the onion in the hot olive oil until soft and translucent. Add the vegetable stripes and stir gently so the stripes don´t break. Add the water, season with salt and pepper to taste, let it come to a boil and cook for 5 minutes in low heat and with the lid of the pan on.
*Remove from the heat, fold in the creme fraiche, the chopped parsley and the oregano.
*Pour the vegetable mixture into the prepared baking dish, cover with the bread and sprinkle the remaining oregano on top.
* Bake for 6 to 7 minutes, just enough for the gratin to start to bubble away and to give a bit of color and a lovely crunchy texture to the bread crust.

 

 

Gelado de ruibarbo com creme de morango e baunilha # Rhubarb ice cream with strawberry, vanilla cream

Lentamente começo a sentir o Verão. Vinte e um de Junho, é o aproximar de uma data mágica nos calendários ancestrais e em mim. E com ela aquele beliscar, na surdina, do velho chamamento que me quer arrastar para o Sul. Traz no enlace o perfume das estevas. A maresia feita de espuma branca. Peixe fresco a grelhar em cada esquina. Manhãs de areia e de mar. Tardes de ervas, flores e de terra. E gelados cremosos, que derretem em gotas macias debaixo do calor do sol.
É fatal como o destino. Mais cedo ou mais tarde, algures entre a Primavera e o Verão, lá vem aquele dia em que um gelado caseiro é a (única) coisa certa a fazer. Por alguma razão que me transcende – ou talvez não – este ano o click demorou a disparar. Levou-me quase uma estação e uns quantos talos tardios de ruibarbo para começar, mas agora sei não há volta atrás.
O Verão está quase aqui, à distância de um abraço caloroso e eu estou a fazer o meu melhor para que ele se sinta em casa 🙂
In English
Slowly I start to feel the Summer. Twenty first of June, is the aproaching of a magical date in ancient calenders and in me. And with it that pinch, on the sly, of the old calling that wants to drag me to the south. It brings in the enlace the scent of the rock roses. The salt spray made of white foam. Fresh fish grilling in every corner. Mornings of sand and sea. Afternoons of herbs, flowers and earth. And creamy ice creams, melting into soft drops under the heat of the sun.
It is fatal as destiny. Sooner or later, somewhere between Spring and Summer, there comes a day in which a homemade ice cream is the (only) right thing to make. For whatever reason that transcendes me – or maybe not – this year the click took a bit longer to happen. It took me almost an entire season and some late rhubarb stalks to start, but now I know that there´s no turning back.
Summer is almost here, at the distance of a warm embrace and I´m making my very best to make it feel at home 🙂
Ingredientes:
Creme de ruibarbo:
400 g de ruibarbo em pedaços
200 g de açúcar
100 ml de água
Creme de morango e baunilha:
300 g de morangos cortados em pedaços
80 g de açúcar
½ colher de chá de baunilha em pó ou sementes de baunilha
200 ml de natas frescas (não pasteurizadas) bem frias
Preparação:
*Leve os ingredientes para o creme de ruibarbo e o de morango ao lume, em tachos separados e coza em lume brando, até que a fruta fique bem macia, o que é rápido.
*Deixe arrefecer e triture num liquidificador por separado.
*Bata as natas até se formarem picos suaves.
*Misture o ruibarbo em puré com as natas batidas.
*Se tiver uma máquina de fazer gelados, siga as instruções da mesma para fazer o gelado, caso não tenha, faça assim:
*Coloque o gelado numa taça, leve ao congelador tapado com película, até começar a solidificar e a formar cristais de gelo (cerca de 60  minutos), nessa altura bata o gelado com uma batedeira. Leve de novo ao congelador e passados 30 minutos volte a bater vigorosamente, verta parte do molho  de morango por cima e com uma colher desenhe redemoinhos.
*Leve ao congelador, tapado com película até ficar firme o que demora cerca de 2 a 3 horas.
*Na altura de servir tire o gelado um pouco antes para que amoleça um pouco.

*Guarde o restante molho para servir com o gelado.

Ingredients:
Rhubarb cream:
400 g rhubarb cut into pieces
200 g caster sugar
100 ml water
Strawberry, vanilla cream:
300 g strawberries cut into pieces
80 g caster sugar
1/2 tsp vanilla powder or the seeds of a vanilla pod
200 ml whipping cream,very cold
Preparation:
*Put the ingredients for the rhubarb and strawberry creams in two separate saucepans and take to low heat. Cook until soft, which doesnt take very long.
*Let them cool and blitz separately until creamy.
*Whip the cream until soft peaks form.
*Fold the rhubarb cream into the whipped cream until well combined.
*If you have an ice cream machine, use it following the manufactors instructions, if not, do as follows:
*Put the rhubarb ice cream in a bowl, cover with clingfilm and take to the freezer (about 60 minutes) until it starts to solidify and form crystals. By then beat the ice cream with a hand mixer,  cover and put in the freezer again, wait 30 minutes and beat the ice cream once more, vigorously. Pour part of the strawberry, vanilla cream on top and make swirls with the help of a spoon.
*Cover with the clingfilm and freeze which takes about 2 to 3 hours.
*Remove the ice cream from the freezer a bit before serving time to soften a bit.

*Serve it with the remaining strawberry, vanilla cream.