Brioche dourado recheado com creme de flor de laranjeira, maça e pistáchios e 9 anos de Pratos & Travessas # Golden brioche filled with orange blossom cream, apples and pistáchios and 9 years of Pratos & Travessas

brioche10

 

 

Nove anos! Este blog acaba de cumprir nove anos de vida. A data certa? Vinte e cinco de Fevereiro, a marcar quase uma década de comida, fotografia e histórias. Um projeto que é uma extensão de mim mesma e uma parte muito importante da minha vida e que a cada ano que passa se desdobra em novas surpresas. E uma das melhores coisas é saber que vocês estão aí, sim, vocês sabem quem são, e por essa presença constante obrigada!  E ainda que os planos iniciais para os festejos desta data não incluíssem um brioche, um pão doce e rico, recheado com creme de flor de laranjeira, maça e pistáchios que também se come às fatias, dá um belo bolo de aniversário. Acho que concordam comigo.

Vem-me à cabeça a famosa frase “Se não têm pão que comam brioche”. Tramas políticas e condições sociais à parte, comer brioche é verdadeiramente das melhores coisas que há. O pão enriquecido, macio e delicado que tem tantas variantes, tem agora mais uma.

Amassei esta massa tantas vezes que é só imaginá-la e lá vem aquele gosto bom na ponta dos dedos. O formigueiro que só acalma com o toque macio da massa na pele.

O mesmo formigueiro urgente e guloso que só sossega quando leva a fatia doce à boca.

 

In English

9 years! This blog has just turned 9 years old. The right date? 25th of February, marking almost a decade of food, photography and stories.  A project that is an extension of myself and a very important part of my life, that with each passing year unfolds into new surprises. And one of the best parts is to know that you are there, yes, you know who you are, and for your constant presence, I thank you! And even if the initial plans for the festivities of this date did not include a brioche, a sweet and rich bread, stuffed with orange flower cream, apple and pistachios that is also eaten by the slice, makes a beautiful birthday cake. I think you agree with me.

Comes to my mind the famous phrase “If they don´t have bread let them eat brioche”. political plots and social conditions apart, eating brioche is truly one of the best things in life. The enriched, soft and delicate bread that has so many variants, now has one more.

I kneaded this dough so many times that it´s  just imagining it and there comes that good felling on my fingertips. The tingling that only calms down with the soft touch of the dough in the skin.

The same urgent and greedy tingling that only quiets down when it takes the sweet slice to the mouth.

 

brioche0

massa-brioche0

fatias0

 

mimosas10

tea00

milk10

brioche20_1

 

bd

 

Ingredientes:

Massa de brioche:

  • 600 g de farinha
  • 1 sachet de fermento de padeiro desidratado
  • 4 ovos batidos
  • 1 gema
  • 125 g de manteiga sem sal
  • 100 ml de leite meio gordo
  • 2 colheres de sopa de açafrão das Índias
  • Pitada de sal fino
  • 120 g de açúcar

Creme de flor de laranjeira:

  • 250 ml de leite meio gordo
  • 2 ovos
  • 50 g de açúcar
  • 1 colher de sopa bem cheia de farinha
  • 2 colheres de sopa de flor de laranjeira seca

Recheio:

  • 2 maças verdes raladas grosseiramente
  • 60 g de pistácios picados

Para pincelar:

  • 1 ovo batido com uma colher de sopa de leite

 

 

Preparação:

  1. Derreta a manteiga em lume médio, tire do lume e junte-lhe o açúcar e mexa para dissolver. Junte de seguida o leite, os ovos, a gema e o sal, mexa bem e reserve.
  2. Misture o fermento com 50 ml de água morna e 1 colher de chá do açúcar usado na receita. Deixe assim por 15 minutos ou até que comece a ficar espumoso.
  3. Numa taça coloque a farinha e o açafrão, junte a mistura de manteiga e a mistura de fermento, mexa tudo com um garfo até ligar.
  4. Amasse por 5 minutos até a massa ficar macia.
  5. Coloque numa taça untada, tape com película e leve ao frigorífico durante a noite.
  6. Para fazer o creme de flor de laranjeira leve o leite com a flor de laranjeira ao lume e deixe levantar fervura. Desligue o fogão, tape o tacho e deixe assim por 15 minutos.
  7. Misture bem os ovos com o açúcar e a farinha. Coe o leite e junte-o ainda morno, mexa muito bem para ligar. Leve a lume médio, mexa e assim que ficar bem quente e começar a engrossar mexa muito bem para não ganhar grumos. Não deixe levantar fervura. Logo que estiver espesso tire do lume e mexa de vez em quando para não ganhar película, enquanto arrefece.
  8. Tire a massa do frio, sove-a e divida-a em 2 partes.
  9. Numa superfície enfarinhada estenda uma parte em retangulo, cubra com uma camada fina de creme, deixando uma borda a toda a volta, por cima espalhe maça ralada e por cima metade dos pistácios.
  10. Estenda a outra parte da massa, coloque-a em cima da 1ª camada de massa e recheie da mesma maneira.
  11. Agora enrole e assim que tiver um rolo comprido, corte-o ao alto, de cima a baixo tendo o cuidado de não cortar desde o topo, ou seja a massa tem de ficar unida no topo.
  12. Passe uma das tiras de massa por cima da outra, volte a passar até que as duas fiquem totalmente entrelaçadas. Se quiser pode cortar um pouco as extremidades e depois amasse-as empurrando-as para debaixo do rolo.
  13. Coloque o brioche cuidadosamente num tabuleiro forrado com papel vegetal untado, tape e deixe dobrar de volume.
  14. Pré-aqueça o forno a 190º, marca 5 do fogão a gás.
  15. Pincele com a mistura de ovo e leite e leve ao forno por 45 a 50 minutos. Assim que começar a ganhar cor, tape com papel de alumínio para que não queime.

 

gb

Ingredients:

Brioche dough:

  • 600 g flour
  • 1 sachet dehydrated baker’s yeast
  • 4 eggs beaten
  • 1 yolk
  • 125 g unsalted butter
  • 100 ml semi skimmed milk
  • 2 tbsp of turmeric
  • Pinch of fine salt
  • 120 g of sugar

Cream of dried orange blossom:

  • 250 ml of half-fat milk
  • 2 eggs beaten
  • 50 g of caster sugar
  • 1 tablespoon full of flour
  • 2 tablespoons dried orange blossom

Filling:

  • 2 roughly grated green apples
  • 60 g chopped pistachios

To brush:

  • 1 egg beaten with a tbsp of milk

Preparation:

  1. Melt the butter on medium heat, remove from the heat and add the sugar, stir to dissolve, let it cool a bit and add the milk, eggs, yolk and salt, stir well and set aside.
  2. Mix the yeast with 50 ml of warm water and 1 teaspoon of the sugar used in the recipe. Leave it on for 15 minutes or until it starts to frothy.
  3. In a bowl, put the flour and turmeric, the butter mixture and the yeast mixture, stir everything together with a fork.
  4. Knead for 5 minutes until the dough is soft.
  5. Place in a greased bowl, cover with clingfilm and refrigerate overnight.
  6. To make the orange blossom cream, take the milk with the orange blossom to the heat and let it come to a boil. Turn off the heat, cover the pan and leave it for 15 minutes.
  7. Mix eggs well with sugar and flour. Strain the milk and add it still warm, stir very well to combine. Take to medium heat, stir and as soon as it gets very hot and starts to thicken, stir very well to avoid lumps. Do not let it boil. As soon as it is thick and creamy, remove from the heat and stir from time to time to avoid gaining a “skin” while cooling.
  8. Remove the dough out of the cold, punch it and divide it into 2 parts.
  9. On a floured surface, roll one of the parts in a rectangle, cover with a thin layer of cream, leaving a border all around, scatter grated apple and over and half of the pistachios.
  10. Roll the other part of the dough, place it on top of the first layer of dough and fill it in the same way.
  11. Now roll it all up and as soon as you have a long roll, cut it up high, making sure not to cut from the top, the dough has to stick together at the top.
  12. Pass one of the strips of dough over the other, then pass again until the two are completely entwined. If you like, you can cut the ends a little and then knead them under the roll.
  13. Place the brioche carefully in a baking sheet, lined with parchment paper, cover and allow it to proof until double in size.
  14. Preheat the oven to 190º, 375F, gas mark 5.
  15. Brush with the egg and milk mixture and bake for 45 to 50 minutes (it´s a big brioche). As soon as it starts to gain color cover with tin foil to prevent from burning.

 

pist10

A nossa viagem à Irlanda e as minhas panquecas de banana e gengibre # Our trip to Ireland and my banana, ginger pancakes

panquecas0

 

Aterramos em Dublin debaixo de um céu fechado e uma chuva chata, cortesia de um início de Fevereiro em terras mais a norte, em jeito de benção na nossa primeira viagem à Irlanda.

A nossa primeira paragem, ainda com malas atreladas e tudo só podia ser um bar, não um bar qualquer mas sim o clássico e deslumbrante The Bank que fica no coração da cidade em College Green. O espaço que foi em tempos um banco, foi criado no Sec. XIX e é um exemplo do esplendor vitoriano, em cada detalhe artístico da construção. Tudo aqui é para lá de bom.

Continue reading “A nossa viagem à Irlanda e as minhas panquecas de banana e gengibre # Our trip to Ireland and my banana, ginger pancakes”

Smoothie de manga, gengibre, laranja e cidreira # Mango, ginger, orange and lemon balm smoothie

Um mundo perfeito, idealizado passo a passo, onde todas as manhãs seriam coroadas com pequenos almoços pantagruélicos. Uma mesa linda. Toalha branca, imaculada. Copos, pratos, talheres, flores frescas. Cortinas de linho esvoaçantes. Os pássaros a chilrearem ao longe.  O pacote completo. Tudo bonito, leve, intocado. Nesse mundo perfeito eu, tal qual uma “Stepford Wife” deslizaria entre a cozinha e a mesa como o mais puro éter, sempre no meu melhor, sem uma pestana fora do lugar… mas…
O meu mundo é outra história. Apesar de ser uma pessoa que gosta das manhãs, que sou, ao acordar as olheiras nunca me poupam e nunca paro para contar as pestanas. A verdade é que nos dias da semana, mais do que fantasia ou romantismo o que eu preciso é de rapidez, necessária para enfrentar os horários impostos. Deslizar como éter seria sem dúvida um super poder mais que bem vindo mas o melhor que consigo fazer é evitar tropeçar em mim mesma. Dito isto, aqui em casa desde que adotamos os pequenos almoços rápidos/nutritivos/líquidos e polposos nunca mais olhamos para trás.
Enquanto em território de sumos, batidos e smoothies os dois últimos são o meu “pedaço de chão”. São mais encorpados e com a vantagem de aproveitarem sumo + fibras que é como quem diz: Nada se perde, tudo se transforma. Não obedecem a uma ciência exata, muito menos exigem uma técnica especial. É só ir com a corrente, escolhendo os ingredientes que mais se gosta e ajustando os níveis de doçura/ acidez. Cá em casa é a forma mais rápida e eficaz de produzir um pequeno almoço rico e nutritivo durante a semana de trabalho.
E este com sabor tropical de manga, gengibre, laranja e cidreira é mais um dos nossos preferidos!
Entretanto o livro e eu temos andamos por outras paragens. Vejam abaixo:
Quero também dizer-vos que vou estar na Feira do Livro de Lisboa no dia 10 de Junho pelas 16:00, para uma sessão de autógrafos.
Vou gostar imenso de ver-vos lá! Mas entretanto ainda falámos!!
In English
 
A perfect world, created step by step, where every morning would be crowned with breakfast feasts. A beautiful table. White, immaculate towel. Glasses, dishes, silverware, fresh flowers. Fluttering linen curtains. Birds singing at the distance. The whole package. Everything pretty, light, untouched. In this perfect world I, like a “Stepford Wife” would slide as the purest ether between the kitchen and the table, always at my best, without an eyelash out of place… but…
My world is a different storie. Despite being a morning person, that I certainly am, dark circles never spare me and I never stop to count my lashes. The truth is that during the week days, more than fantasy and romanticism what I need is speed, necessary to meet the schedules. Slipping as ether would undoubtedly be a super power more than welcome, but the best I can do is avoid tripping over myself. That said, here at home since we adopted quick/nutritious/pulpy/liquid breakfasts we never looked back.
While on juices, smoothies and shakes territory, I must say that the last two are my “backyard”. They are more full bodied and have the advantage of using up juice + fibers which is the same as saying: Nothing is lost, everything is transformed. They don´t obey to an exact science, much less require a special technique. You just have to go with the flow, choosing the ingredients you like the most and adjusting the levels of sweetness/acidity
Here at home IS the most quick and effective way to produce a rich and nutritious breakfast during the working week.
And this one with tropical flavor of mango, ginger, orange and lemon balm is another one of our favorites!
In the meantime I leave you here:
This feature. Thank you Sapo Lifestyle!
This interview. Thank you  Máxima Magazine!
I will also be at the Lisbon Book Fair by June 10th at 16:00, for my book signing.
I would love to meet you there! But I´ll get back to you all before that.

Ingredientes: faz cerca de 600 ml de smoothie

  • 220 g de manga (sem casca nem caroço)
  • 120 g de iogurte natural (1 iogurte)
  • Sumo de 2 laranjas pequenas, ou 1 grande
  • 1 colher de chá rasa de gengibre ralado
  • 4 folhas médias de cidreira
  • 6 cubos de gelo

 

Preparação:

  1. Ao cortar a manga guarde os sucos que vão caindo.
  2. Junte todos os ingredientes no liquidificador e triture até ficar macio.
  3. Sirva decorado com folhinhas de cidreira.

 

Ingredients: makes about 600 ml of smoothie

  • 220 g mango (without peel or pit)
  • 120 g plain yogurt
  • Juice of 2 small oranges or 1 big
  • 1 tsp minced ginger
  • 4 medium lemon balm leaves
  • 6 ice cubes

Preparation:

  1. As you cut the mango keep the dropping juices.
  2. Put all the ingredients inside a blender and blitz until smooth.
  3. Serve the smoothies with tiny lemon balm leaves.