Gelado de pêssego, anis e cointreau e biscoitos de amêndoa

Pode até parecer estranho mas apesar de cozinhar, fotografar, publicar, enfim, respirar comida, não sou uma daquelas pessoas que até em sonhos vive entre pratos e travessas. Houve uma altura em que achei isso um pouco estranho. Não seria suposto sonhar de vez em quando com qualquer coisa comestível? Cheguei a ler crónicas de outros bons garfos que falavam de banhos no recheio de amoras de uma tarte. Ou então, brownies gigantes a correrem pela casa fora, espalhando pegadas doces de massa rica  de chocolate no chão. Alguns desses sonhos pareciam saídos de um quadro de Dalí, de tão surreais e rebuscados que eram. Já os meus, nada! ou melhor, uma vez sonhei com maças mas como nem sequer as apanhei da árvore, acho que não conta…No entanto há uns dias atrás, deu-se o milagre! Sonhei que comia bombons. Está bem que não eram gigantes, nem corriam pela casa e nem eram feitos pelo Jacques Génin ou pelo Pierre Hermé mas eram bombons e eu estava a comê-los. Passados uns dias voltei a sonhar com chocolate. Alto! a coisa começou a ficar estranha. Eu nem sequer andava com desejos, porquê esta “avalanche” repentina de chocolate nos meus sonhos?… Ou oito ou oitenta…Mas os dias foram passando e tudo voltou ao “normal”, ver chocolate, só mesmo ao vivo e a cores porque em sonhos nada feito. Curiosamente, nos dias que se seguiram, passei a sonhar “acordada” com gelados. Pararam os sonhos com bombons, começou a minha obsessão pelos gelados, fazê-los, comê-los, tudo. Mas só para que percebam melhor a estranheza disto tudo, tenho a declarar que eu até nunca fui muito dada a gelados. Ok, até como e gosto, mas não entro em delírio de cada vez que vejo um boião da Haagen dazs e agora é isto. Só me falta saber quanto tempo vai durar a “novidade”.
E tudo começou com a minha ida à feira no passado Sábado. Vou eu a passar numa banca de fruta e lá estavam eles, os paraguaios (pêssegos, entenda-se). Meti conversa com a senhora da banca, paraguaios para cima, paraguaios para baixo e lá vim eu com uma saca deles na cesta e um “pegue lá meu amor” atirado ao vento pela senhora da fruta…Agora já só faltava chegar a casa e experimentar fazer um gelado frutado e aromático com tudo de bom que os pêssegos podem dar.

Sempre achei que o anis combina muito bem com pêssegos. Faz com que o sabor “floresça” e o perfume se intensifique e o Cointreau (na medida certa) tem o mesmo efeito. Já os biscoitos fi-los a pensar no anis, que dá  um toque amendoado a tudo o que é doce. A receita é da Anna Del Conte e produz uns biscoitos tão delicados que se desfazem literalmente na boca. Eu dei-lhes uma forma circular mas podem fazer pequenos rolos se preferirem.

 
Gelado de pêssego, anis e cointreau e biscoitos de amêndoa






 
 
Ingredientes:
Gelado
450 g. de pêssegos paraguaios maduros
100 g. de açúcar
5 colheres de sopa de água
1 colher de sopa de cointreau
1 estrela de anis
150 ml. de natas frescas, bem frias
Preparação:
*Corte os pêssegos ao meio e retire a pele e os caroços. A pele sai bem à mão.
*Leve o açúcar ao lume com 5 colheres de sopa de água e a estrela de anis. Deixe ferver em lume brando, mexendo até o açúcar dissolver, (2 a 3 minutos).
*Junte os pêssegos e o cointreau, tape o tacho e deixe cozer em lume brando ate ficarem macios.
*Deixe arrefecer e triture tudo menos a estrela de anis, num liquidificador, até ficar em puré.
*Bata as natas ate ficarem fofas e junte-lhes o puré de pêssegos. Se tiver máquina de fazer gelados, verta a mistura e siga as instruções
*Caso não tenha máquina, leve o gelado ao congelador por 1h30, tire para fora, bata levemente para quebrar quaisquer cristais que se possam ter formado à superfície e ponha de novo no congelador.
*Ponha o gelado no frigorífico 1 h antes de o servir.
*Sirva com os biscoitos de amêndoa ou com pedaços de laranja e pêssego.
Biscoitos de amêndoa   receita de Anna del Conte
150 g. de farinha
150 g.de manteiga amolecida
60 g. de amêndoa moída
45 g. de açúcar
2 gotas de aroma de baunilha
Preparação:
*À  mão ou num processador, bata a manteiga com o açúcar, a baunilha e as amêndoas, até ficar uma mistura fofa e quase branca.
*Junte a farinha peneirada e ligue muito bem.
*Esta massa fica muito mole e tem que ser trabalhada com as mãos enfarinhadas mas não e difícil de manusear.
*Ponha a massa numa superfície enfarinhada e vá tirando pedacinhos de massa, fazendo bolas que depois se achatam na palma da mão, formando pequenos biscoitos circulares.
*Ponha os biscoitos num tabuleiro ou prato forrado com papel vegetal e leve ao frigorífico por 1 hora.
*Pré-aqueça o forno a 150º , marca 1 do fogão a gás.
*Tire os biscoitos do frio e leve os a cozer num tabuleiro forrado com papel vegetal ou então untado e enfarinhado, com um espaço de cerca de 2,5 cm entre cada biscoito.
*Coza entre 10 a 15 m., devem ficar pálidos e como queimam com facilidade convém vigiar.
*Depois de frios, são super delicados e desfazem-se na boca.
*Devem ser guardados numa caixa hermeticamente fechada, se sobrarem!

 

Anúncios

6 thoughts on “Gelado de pêssego, anis e cointreau e biscoitos de amêndoa

  1. Olá! Sou a Formiguinha.:)

    Fiquei encantada com o teu blog, cheio de boas receitas tão bem descritas e fotografadas.
    Como por exemplo este gelado e estes biscoitos; existe combinação melhor?
    Já estou a seguir-te para estar sempre a par das novidades culinárias.

    Boa semana!
    Beijinhos da Formiguinha

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s