The first apples for a tart

 

Lembro-me de um início de Outono há alguns anos atrás. Eu, de galochas calçadas e de cesto na mão a apanhar maças e marmelos. O sol a aquecer os frutos nas árvores que exalavam um perfume doce e ao mesmo tempo ácido. O cheiro reconfortante da terra quente e a tranquilidade do silêncio (quase) completo. A cena tinha tudo para ser idílica, não fosse um dos marmelos trazer à boleia um enorme louva a Deus que assim que o cesto aterrou no chão, ficou a olhar para mim com ar aterrorizador, como se fosse lançar um ataque feroz, ao meu mínimo movimento. E durante alguns minutos ali fiquei eu, petrificada e a pedir a todos os santinhos para que o meu adversário não se lembrasse de levantar voo. Porque aí sim,  era o cair por terra de qualquer réstia de compostura que eu ainda pudesse ter, e toda a gente nas redondezas ia saber que havia uma lunática à solta e aos gritos no quintal da minha sogra. Este ficou registado como mais um dos meus  momentos hilariantes (só para quem assistiu à distância, não para mim) National Geographic.

Nesse dia, os frutos que eu tão “idilicamente” tinha apanhado ficaram no chão, à espera que uma alma mais corajosa enfrentasse o animal (se é que ainda estava à vista) e os resgatasse da terra. Quando o cesto chegou a casa, só o deixei entrar depois de me convencerem de que nele não vinham hóspedes indesejados.  O que não foi fácil. E embora tenha sobrevivido ao trauma, durante muito tempo fiquei a pensar, se eu estaria realmente talhada para a vida no campo.

Anos passados e depois de alguns encontros menos agradáveis com a fauna local, continuo a gostar imenso de apanhar fruta e não perco as novidades de cada época.

Agora são as maças e os marmelos. A seu tempo outros frutos virão.

In english
I remember an early fall a few years ago. I, with overshoes on and a basket in hand, picking apples and quinces. The sun warming the fruits in the trees, exhaling a sweet and tart scent. The comforting smell of warm earth and the tranquility of the (almost) complete silence. The scene had almost everything to be idyllic, if it weren´t for the big praying mantis taking a lift on a quince, that as soon as the fruit filled basket landed on the ground, stood there, staring at me with a terrifying look in his big green eyes, as if it were to launch a ferocious attack, to my slightest movement. And for a few minutes I stood there, petrified, praying to all saints, so that my opponent, would not remember to take off. Because if so, it would be the fall down of any shred of composure that I could still have, and everybody in the neighborhood, would know that there were a screaming, crazy woman on the loose in my mother in laws orchard. This was recorded as one of my hilarious (only for those who watched from a distance, not for me) National Geographic moments.

That day, the fruits that I so “idyllicaly” picked up, stood on the ground, waiting for someone braver than me to face the “animal” (if it was still in sight) and rescue them.

When the basket arrived home, it only entered inside the house after I was properly convinced that it did not come with unwanted guests. What by the way, was not easy. And although I survived the trauma, for a long time, I wondered if I was really cut out for country life.

Years passed and after a few less pleasant meetings with the local wildlife, I still love to pick fruit and don´t miss the novelties of each season.

Now is time for apples and quinces. In time others fruits will come.


Tarte de maça e amora
 
É bem conhecida a tarte de maça e amora inglesa (pie) que é coberta por massa. Esta é a minha versão adaptada para tarte.

A massa desta tarte é muito simples, não leva ovos e o leite pode ser substituido por água, para quem é intolerante à lactose.
É ótima ainda morna com um pouco de natas batidas ou se preferirem, uma bola de gelado de baunilha.

Ingredientes: Massa areada (tarteira com 28 cm de diâmetro)
200 g de farinha
100 g de farinha de centeio
150 g de manteiga sem sal, bem fria cortada em cubos
5 colheres de sopa de leite frio
1 colher de sopa de açúcar fino

Recheio:
400 g de maças (golden ou outra variedade doce)
300 g de amoras
1 colher de sopa de maizena (amido de milho)
3 colheres de sopa de açúcar
1 colher de sopa de raspa de limão
água
Sumo de limão

Preparação:
*Coloque as farinhas, o açúcar e a manteiga num processador e processe até a mistura ficar tipo areia grossa.
*Junte o leite e processe novamente até formar a massa ligar ligeiramente.
*Junte a massa e faça um disco, embrulhe em película aderente e leve ao frio por 30 minutos no mínimo.
*Tire a massa do frio, coloque-a no balcão da cozinha, previamente enfarinhado e estenda-a. Forre uma tarteira, não precisa de a untar. Tape com película e leve ao congelador por 20 minutos.
*Misture 2 c. de sopa de açúcar com a c. de sopa de maizena e a raspa de limão.
*Coloque as amoras numa taça e vá-lhes juntando as maças assim que as descasca e corta. Se quiser descascar as maças com antecedência, mergulhe-as em água com sumo de limão até usar, para que não escureçam.
*Misture as maças com as amoras e polvilhe com a mistura de raspa de limão, maizena e açúcar. Envolva a fruta muito bem.
*Pré-aqueça o forno a 180º, marca 4 do fogão a gás.
*Tire a tarte do congelador e espalhe a mistura de frutas por cima. Polvilhe com a restante c. de sopa de açúcar e leve ao forno (prateleira do meio) por 30 minutos até as maças dourarem levemente e os sucos borbulharem  alegremente à superfície.

Apple, blackberry tarte

The apple, blackberry pie is a well known classic. This is my adapted version for a tarte.
This dough is very simple, there´s no eggs involved and you can substitute the milk for water, making it perfect for those who have lactose intolerance.
It´s delicious still warm with a spoon of whipped cream or a ball of vanilla ice-cream.

Ingredients: dough (11 inches – 28 cms tart)
200 grms flour, not self rising
100 grms rye flour
150 grms cold, diced unsalted butter
1 tbs icing sugar
5 tbs cold semi skimmed milk

Filling:
400 grms golden or any other sweet apples
300 grms blackberries
1 tbs corn starch
3 tbs caster sugar
1 tbs lemon zest

Preparation:
*Put the flours, sugar and butter inside a food processor and process until the mixture resembles sand.
*Add the cold milk and process once more until it comes together.
*Make a ball with the dough on top of a floured surface and wrap it in plastic wrap. Put in the fridge for at least 30 minutes.
*Dust your work surface with flour and roll the dough. Line a tart mold with it. Wrap the tart with plastic wrap and put in the freezer for 20 minutes.
*Mix the lemon zest, 2 tbs of sugar and 1 tbs of corn starch.
*Put the blackberries inside a big bowl and mix in the apples as soon as you peel, core and cut them. If you want to do this in advance, keep the apples in water with lemon juice so they don´t darken.
*Sprinkle the fruit mix with the lemon zest mix and toss everything together.
*Preheat the oven to 180º – 350F – gas mark 4
*Fill the tart with the fruit mixture and sprinkle with the remaining 1 tbs of sugar.
*Bake for 30 minutes, in the middle rack of the oven, until the apples get golden brown and the juices are bubbling happily.

 

Advertisements