Tarte Tatin com vinho do Porto e especiarias # Spiced Port Tart Tatin

 

tart100

Lembro-me do tempo em que encontrar alguém com um gosto genuíno pela cozinha era como encontrar um oásis verdejante na imensidão do deserto. Cozinhar por gosto era uma prática  duvidosa e substimada, olhada com um certo desdém e a  maioria das mulheres da minha geração estavam demasiado ocupadas a tentarem ser “modernas”, daí que mesmo quando esse gosto existia, admiti-lo publicamente era quase sinónimo de fraqueza feminina. Esse olhar de desdém também eu o senti inúmeras vezes e no entanto vejam como o jogo se inverteu. Continue reading “Tarte Tatin com vinho do Porto e especiarias # Spiced Port Tart Tatin”

Galette de peras, mirtilos e alecrim # Pear, blueberry and rosemary galette

Enquanto escrevo este texto, aquela que durante dez anos foi a nossa casa, está por agora virada do avesso. As nossas vidas semi suspensas, guardadas em caixas e sacos,  aguardam pacientemente  por mais uma viagem até áquela que brevemente será a nossa nova morada. Uma nova casa. Uma nova cozinha, Um novo estúdio. Um novo ninho aguarda o entrelaçar de  ramos, fortes e firmes e apesar da confusão transversal a estas coisas, tenho à tona da pele a suave doçura dos novos começos.

Esta galette nasceu neste caos. Das minhas mãos, é o último doce que esta cozinha acolhe. Peras, mirtilos e alecrim do jardim que em breve, assim como todas as outras ervas,  serão transplantados para criar raízes em terra nova.

Já eu e com o muito da terra que guardo em mim, prefiro sempre lançar raízes para além do céu.

In English
As I write this text, the house that for ten years was our home, is by now turned upside down. Our lives semi suspended, saved in boxes and bags, patiently awaiting for another trip to the one that soon will be our new home. A new home. A new kitchen. A new studio. A new nest awaiting the intertwining of  strong and firm branches and despite the transversal mess to this things, I can feel at the surface of my skin the gentle sweetness of fresh starts.

This galette was born in the midst of this chaos. From my hands this is the last tart hosted in this kitchen. Pears, blueberries and rosemary from the garden that soon, as well as all the other herbs, will be transplanted  to take root into new soil.

As for myself and with the much of the land that I keep in me, I always prefer to take root beyond the sky.

 

Ingredientes:
Massa areada:
250 g de farinha de trigo
125 g de manteiga sem sal, bem fria, cortada em cubos
1 ovo bem frio
2 colheres de sopa de leite frio
Pitada de sal
30 g de açúcar amarelo
Recheio:
500 g de peras rocha
60 g mirtilos
1 colher de sopa de amido de milho (maizena)
2 colheres de sopa de açúcar amarelo
1 haste grande de alecrim (só as folhinhas) bem picadas
Para pincelar:
1 gema
1 colher de sopa de leite

Preparação:
*Forre um tabuleiro de forno com uma folha de papel vagetal e polvilhe com farinha.
*Coloque a farinha, o açúcar, o sal e a manteiga  num processador e processe até ficar em migalhas grossas.
*Junte o ovo e o leite e volte a processar até ficar com uma bola de massa.
*Espalme a massa e embrulhe-a numa folha de película aderente. Leve ao frio por 30 minutos.
*Tire a massa do frio e estenta-a numa superfície com um pouco de farinha, dando-lhe forma redonda. Pode usar a base de uma forma de bolo redonda para cortar a massa, ou até um prato.
*Coloque o círculo de massa no tabuleiro forrado.
*Pré aqueça o forno a 190º, marca 5 do fogão a gás.
*Descasque as peras, corte-as em fatias não muito grossas e misture-as com os mirtilos, o açúcar, as folhas de alecrim e o amido de milho.
*Espalhe a mistura de fruta bem no centro do círculo de massa, depois dobre a extremidade da massa para cima da fruta fazendo várias dobras na mesma com intervalos regulares.
*Por fim pincele a borda da galette com a mistura de gema e leite e leve ao forno por 35 minutos  até ficar dourada.
*Salpique com pistachios picados e sirva com natas batidas.

Ingredients:
For the pastry:
250 g pastry flour
125 g unsalted butter, cold, cut into cubes
1 egg, cold
2 tbsp cold milk
Pinch of salt
30 g light brown sugar
Filling:
500 g rocha pears
60 g blueberries
1 tbsp corn starch
2 tbsp light brown sugar
1 large sprig of rosemary (only the leaves) finely chopped
Egg wash:
1 yolk
1 tbsp of milk

Preparation:
*Line an oven tray with parchment paper and dust with a bit of flour.
*Put the flour, sugar, salt and butter inside a food processor and process until the dough resembles large breadcrumbs.
*Add the egg and milk and process until it all comes together into a ball.
*Turn the dough into a flat disk, wrap it in clingfilm and put in the fridge for 30 minutes.
*Remove the dough from the cold and roll it on top of a floured surface, giving it a round shape. You can use the base of a cake tin to cut the dough circle, or even a plate.
*Place the dough into the lined tray.
*Preheat the oven to 190º, 375f, gas mark 5.
*Peel the pears, cut them into medium slices and mix them with the blueberries, sugar, rosemary and corn starch.
*Spread the fruit mixture in the center of the dough circle, living a border all around it.
*Fold the border all around, making some folds with regular intervals.
*Brush the border of the galette with the egg wash and bake for 35  minutes until golden.
*Sprinkle with some chopped pistachios and serve with whipped cream.

 

Tarte de creme de coco e lima | Lime and cocconut custard tart

 

Começou por ser um pedido doce, com sabor a coco e a lima. Assim, sem mais. E eu que já tinha guardado a frescura dos sabores tropicais bem lá no fundo dos arquivos de cozinha, vi-me de novo num limbo, algures entre o Verão e o Outono.

Os filhos (os meus) são muito assim . De me desafiarem a sair da minha zona de conforto, com tudo de bom (e também de menos bom) que isso implica. E de me fazerem ter vontade de mimá-los, acima de qualquer regra ou princípio educacional.

Depois disso lembrei-me de fazer uma versão do doce grego Bugátsa e a ideia de um creme denso e macio, com sabor a coco e a lima e bem aconchegado entre folhas de massa filo douradas e quebradiças,  encaixou na perfeição no pedido feito 🙂

In English
It started with a sweet request, with the flavors of cocconut and lime. Thus, without more. And I, that had already saved the freshness of the tropical flavors deep inside my kitchen archives, saw myself again on a limbo, somewhere between Sumer and Autumn.

But that´s the thing about  my boys. They challenge me out of my comfort zone, with all the good (and not so good) that that entails. And make me want to pamper them, above any rule or principle of education.

After that I thought about making a version of a greek sweet, the Bugátsa, and the idea of a soft and dense custard, flavored with cocconut and lime and well tucked between sheets of golden, brittle filo pastry, fit perfectly in the request made 🙂

 

 

Tarte de creme de coco e lima
 
A inspiração para esta tarte veio do Bugátsa, mas preferi não lhe chamar assim porque o recheio é bastante diferente do tradicional, que é feito com semolina, sem coco nem lima.

Inspirado numa receita do livro “Cozinha da Grécia”
Ingredientes:
240 g de massa filo (cerca de 8 folhas)
Recheio:
1 lt de leite meio gordo, quente
220 g de açúcar
3 ovos
5 colheres de sopa de maizena
raspa de 1 lima
6 colheres de sopa de coco ralado

150 g de manteiga c/ sal, derretida para pincelar a massa
Açúcar em pó para polvilhar
Canela em pó para polvilhar

Preparação:
*Derreta a manteiga e deixe arrefecer.
*Unte uma forma redonda com manteiga (usei uma forma de pizza).
*Bata o açúcar com os ovos e a maizena até obter uma mistura fofa e volumosa.
*Junte o leite quente mexendo sempre até ligar.
*Leve ao lume num tacho e mexa até começar a engrossar. Deixe ferver em lume baixo por 2 minutos para cozer a maizena, mexendo sempre para não pegar. Tire do  lume e deixe arrefecer. Junte o coco e a raspa de lima e mexa.
*Enquanto arrefece, mexa o creme de vez em quando para evitar que se forme “pele” na superfície. Também pode colocar película aderente diretamente no creme como prevenção e tirá-la na altura de o usar.
*Pré aqueça o forno a 180º, marca 4 do fogão a gás.
*Pincele cada folha de massa com manteiga (dos dois lados) e coloque metade das folhas dentro de uma forma untada com manteiga, por cima espalhe uma camada de cerca de 5 cm de altura de creme e cubra com as restantes folhas de massa sobrepostas.
*Una as extremidades da massa, pincele com manteiga e leve ao forno por 20 minutos até ficar dourado e estaladiço.
*Tire do forno, deixe arrefecer e polvilhe generosamente com açúcar em pó e canela.

Lime and cocconut custard tart

The inspiration for this tart came from the greek Bugátsa, but I choosed not to call it that because the filling is much different from the traditional one, that is made with semolina, without cocconut and lime.

Inspired by a recipe from the book “Kitchen of Greece”
Ingredients:
240 g filo pastry (8 sheets)
Filling:
1 lt heated semi skimmed milk
3 eggs
5 tbsp corn flour
220 g caster sugar
Zet of 1 lime
6 tbsp grated dried cocconut

150 g salted butter, melted
Icing sugar for dusting
Cinnamon for dusting

Preparation:
*Melt the butter and let it cool.
*Butter a round baking tin (I used a pizza baking tin).
*Beat the eggs, corn flour and sugar until fluffy and volumous.
*Stir in the hot milk and take to the heat, stirring continuously, until it thickens and comes to a boil, let it bubble softly for 2 minutes and remove from the heat.
*Let it cool just a bit and add the cocconut and lime zest. While it cools give a stir every once in a while, to prevent from forming a skin at the surface. You can also cover the surface of the custard with clingfilm.
*Preheat the oven to 180º, gas mark 4.
*Butter all the layers of filo pastry. Line the tin with half of the pastry. Pour the filling to about 2 inches high and cover with the remaining pastry. Butter the top with more butter and seal the edges with your fingertips.
*Bake for 20 minutes until golden brown and crispy.
*Remove from the oven and let it come to room temperature.
*Dust generously with icing sugar and cinnamon and eat.