Um limoeiro e uma tarte de limão

585f4-imagem025

 

Quando me mudei para esta casa, o terreno que faz parte dela, não tinha nada plantado, nem árvores, nem  arbustos. Flores tinha algumas, nos canteiros da frente e de trás, que eu mantive por algum tempo, até fazer obras de remodelação que me obrigaram a tirar as roseiras de Santa Teresinha – que eu adoro – dos canteiros nas traseiras da casa.

O terreno era apenas um monte de ervas daninhas que ainda hoje, mal eu viro costas, crescem descaradamente, em cada pedacinho de terra vago.
Passados quase 4 anos muita coisa mudou na paisagem desta casa. Hoje no jardim da frente temos uma oliveira e um carvalho que veio da nossa casa do Gerês, misturados com cedros rasteiros, uma roseira que já cá estava e que cheira divinamente, umas flores pequeninas que crescem nos muros das casas antigas e que eu trouxe com raiz de lá de cima e também um azevinho oferecido pelo meu pai.
Já na parte de trás temos cedros que já estão enormes e que ainda este passado fim de semana foram podados. Temos uma glicínia, um jasmim, várias roseiras, alecrim normal e alecrim rasteiro e na horta temos o menino dos meus olhos, um limoeiro que este ano nos vai presentear com o primeiro limão da sua ainda curta vida.
Há uma tradição nas casas do nosso país assim como nas de Itália ou Espanha que é a tradição de ter um limoeiro na horta. A casa da minha avó tem um, a casa da minha sogra tem dois e podia continuar a dar-vos exemplos de pessoas que conheço que fazem questão de ter uma destas árvores por perto. Eu claro como gosto de manter as tradições que nos ligam à boa mesa, não podia deixar de plantar um limoeiro na minha horta e assim agradeço ao meu pai, meu grande companheiro nestas coisas das árvores, ervas e plantas o facto de me ter oferecido este que agora está prestes a dar à luz o seu primeiro fruto, o que me deixa bastante entusiasmada!
Apesar de limões nunca me terem faltado, aliás, não me lembro sequer de alguma vez ter precisado de os comprar! Só nos últimos tempos é que os tenho usado mais em doces e sobremesas, como esta tarte de limão que além de ter uma apresentação bonita e cheia de brilho, é aromática, cremosa e uma delícia de limão do princípio ao fim.

Ingredientes: Massa areada

  • 300 gr. de farinha
  • 140 gr. de manteiga sem sal bem fria
  • 140 gr. de açúcar amarelo
  • 3 gemas
  • 1 colher de sopa de água fria
  • Creme:
  • 3 ovos
  • 90 gr. de açúcar amarelo
  • 45 gr. de manteiga sem sal
  • Sumo de 1 limão grande ou de 2 pequenos
Guarnição:
  • 1 limão
  • 2 dl. de água
  • 100 gr. de açúcar
  • Preparação:
  • Numa taça ponho a farinha peneirada, as gemas, o açúcar, a água e a manteiga cortada em cubos.
  • Com a ponta dos dedos trabalho a massa até esta ficar tipo em areia (migalhas finas).
  • Formo rapidamente um disco com a massa, envolvo-a em película e levo ao frio por 20 a 30 minutos.
  • Aqui pode ver como fazer massa areada manualmente e no processador.
    Unto uma tarteira com manteiga.
  • Tiro a massa do frio e estendo-a numa superfície enfarinhada, enrolo-a no rolo da massa.
  • Ponho o rolo em cima da tarteira (previamente untada com manteiga) e desenrolo a massa ajustando-a à tarteira e mantendo-a o mais lisa possível.
  • Pré-aqueço o forno a 180º, marca 4 do fogão a gás.
  • Pico a base da massa com um garfo ( para não tufar ) e levo ao forno a cozer por 10 minutos.
  • Faço o creme misturando bem a manteiga ( derretida em banho Maria ), o açúcar, os ovos e o sumo do limão.
  • Passados os 10 minutos, tiro a tarte do forno cubro a massa com o creme e levo novamente ao forno por mais 15 minutos.
  • Entretanto vou preparando o xarope de limão para guarnecer.
  • Num tacho levo ao lume o açúcar com a água até obter uma calda fraca ( assim que açúcar dissolver ), ponho dentro as rodelas de limão cortadas ao meio ( também podem ser usadas inteiras ).
  • Deixo ferver até as rodelas de limão ficarem transparentes.
  • Tiro a tarte do forno, deixo arrefecer 5 a 10 minutos, decoro com as rodelas de limão.
  • Levo o xarope de limão ao lume novamente para ficar um pouco mais consistente mas sem deixar ficar em caramelo.
  • Tiro do lume, deixo arrefecer um pouco e rego a tarte com o xarope de limão.
Advertisements