Tarteletes de amoras e requeijão # Blackberry and cottage cheese tartelettes


As olimpíadas estão aí, são o assunto do momento e por coincidência, a postagem de hoje começou com a prática de um dos meus desportos favoritos: apanhar amoras. Não exige treinos intensivos. Nem aptidões especiais. Apenas o gosto pelo ar livre e a “coragem” para enfrentar uns quantos picos bem afiados. E é tudo.

No Verão passado e depois de descobrir um “filão” de amoras, para além de tudo o resto, fiz crumbles, doces, sconessmoothies frescos e um bolo. Ainda se lembram?

Este ano, voltámos ao mesmo sítio que nos deu a boa colheita do verão passado, mas um pouco cedo demais. Havia muitas amoras mas a maioria ainda verdes. Ramos lindos, cheios de bagas, numa mistura de tons de vermelho, verde e roxo, quase preto. E também muitas flores a serem cortejadas pelas abelhas.  Ainda assim, o que apanhamos foi suficiente para satisfazer a vontade, o desejo de uma tartelete, deliciosa e quebradiça, com o tamanho certo para pegar e comer, até ao último pedaço.

No dia anterior estivemos no Cais de Gaia para uma sessão fotográfica em família. Nós, o Cais apinhado de turistas e a ribeira do porto do outro lado do rio. Foi uma manhã bastante animada que produziu mais umas quantas imagens para a posteridade.

In english
The olympics are here, they are the subject of the moment and by coincidence, today´s post is all about one of my favorite sports: picking blackberries. It doesn´t require intensive training, or special skills for that matter. All you need is the love for the outdoors and the “courage” to face some very sharp spikes.

Last Summer, just after discovering a “vein” of blackberries, I cooked crumbles, jams and scones, fresh smoothies and a cake. Do you remember?

This year we returned to the same spot where we picked so many berries last year, but a little to soon I´m afraid. There were lot´s of blackberries, but most of them still green. Beautiful branches, filled with fruits, a mixture of red, green and purple, almost black tones. And also many flowers being courted by the bees. Still, we managed to pick more than enough to satisfy the will, the desire for a tartelette, delicious and flaky, with just about the perfect size to grab and eat.

The day before, we were at Cais de Gaia for a family photo shoot. We, the Gaia piar crowded with tourists and Porto on the other side of the river. It was a fun morning that produced a bunch of new pics for posterity.

 

 

 

 



Tarteletes de amoras e creme de requeijão
 
Ingredientes: 6 tarteletes

Massa: (Pode usar massa quebrada já pronta a usar, o único senão é que não terá o sabor a limão que fica tão bem nesta receita)
250 g de farinha
125 g de manteiga bem fria cortada em cubos
2 gemas
2 colheres de sopa de água fria
50 g de açúcar em pó
Raspa de 1 limão médio

Recheio:
2 ovos
1 dl de nata (pode ser pasteurizada)
50 g de açúcar
90 g de requeijão
Amoras

Preparação: Massa
*Unte as formas de tartelete com manteiga.
*Num processador junte a farinha, a manteiga e o açúcar e processe até a mistura ficar como migalhas. *Junte as gemas, a raspa de limão e a água e processe novamente até a massa ligar. Não trabalhe a massa demasiado, se o fizer ela não vai ficar estaladiça.
*Faça um disco com a massa, envolva-o em película aderente e coloque no frio pelo menos por 30 minutos, se puder ser mais tempo tanto melhor. Eu deixei a minha massa toda a noite no frio e no dia seguinte só precisei de a deixar um pouco à temperatura ambiente para ficar mais maleável.
*Tire do frio e estenda a massa numa superfície enfarinhada.
*Forre as formas. Pique o fundo da massa com um garfo, coloque-as num tabuleiro, cubra com película e leve ao congelador por 1 hora. Para além de tornar a massa estaladiça, este passo vai evitar que a massa encolha ao cozer.
*Pré aqueça o forno a 180º, marca 4 do fogão a gás.
*Cubra o fundo das tarteletes com feijões e leve-as ao forno por 12 minutos. Passado esse tempo, tire-as do forno e recheie com o seguinte creme:
 Recheio:
*Numa taça junte todos os ingredientes para o recheio.
*Mexa bem para dissolver o açúcar e desfazer um pouco o requeijão.
*Espalhe várias amoras em cada tartelete e cubra com o recheio.
*Leve novamente ao forno por 20 minutos, até dourar e o creme ficar firme.
*Sirva com amoras e um pouco de natas batidas. Ou se preferir, crème fraiche.

Blackberry and cottage cheese creme tartelettes



Ingredients: 6 tartelettes 
Pastry:
250 grms flour
125 grms cold butter, diced
2 egg yolks
2 tbs cold water
50 grms icing sugar
Zest of 1 medium lemon

Filling:
2 eggs
1 dl cream
50 g caster sugar
90 grms cottage cheese
Blackberries

Preparation:
*Butter the tins.
*Pulse flour, butter and sugar in a food processor, until it looks like coarse bread crumbs.
*Add yolks, zest and water and pulse until dough sticks together. Don´t over do it, or the pastry will not be flaky.
*Flatten the pastry into a disk, wrap in plastic and put in the refrigerator for about 30 minutes. I left mine all night in the refrigerator, the next morning all I had to do was leave it at room temperature for a while, to soften a bit. Is much better if you leave it for a few hours in the cold.
*Roll the pastry on a floured surface and  line each tin, rolling pastry around rolling pin and unrolling over the tins, one by one, pressing with your fingers to fit. Cut off the excess, prick the bottom with a fork, put the tins in a metal tray, cover with plastic and put in the freezer for 1 hour. The cold is what makes your pastry flaky and crisp.
*Preheat the oven to 180º, gas mark 4.
*Cover the bottom of the tartelette tins with beans and blind bake them for 12 minutes. Remove from the oven.
*To make the filling, mix up all the ingredients minus the blackberries. Mix well to break the cheese and to dissolve the sugar.
*Cover the bottom of the tins with blackberries and pour the cottage cheese cream on top.
*Bake for 20 minutes until golden and firm.
*Serve with fresh blackberries and a dollop of whipped cream or, if you prefer, crème fraiche.

 

Advertisements

15 thoughts on “Tarteletes de amoras e requeijão # Blackberry and cottage cheese tartelettes

  1. Ai ai, que saudades dos filões de amoras. Mas quando for a Caminha, em Setembro, hei-de voltar carregadinha frutos silvestres, para congelar, para compotas, sumos, batidos e tartes.

    Viver no Porto leva-nos, inumeras vezes, ao cais de Gaia, mais precisamente às tasquinhas de vinho do porto. E não é raro encontrarem-nos por lá, sentados na esplanada da “Soraya” com copos de vinho e cestinhas de petiscos. Fotos é que não temos pois seguimos o mote “se beber não fotografe” 😀

    Gostar

  2. Olá! Adoro o seu blog não só pelas receitas que dão logo vontade de experimentar mas pelas fantásticas fotografias que dão logo vontade de comer :p

    Gostaria que me tirasse uma dúvida em relação a este post:
    Queria fazer esta receita mas numa tarteira de 28 cm de diâmetro. As quantidades que estão nos ingredientes serão adequadas para uma tarteira dessa dimensão?
    Obrigada pela atenção 🙂

    Muitos parabéns pelo blog, continuação de bom trabalho e de posts fantásticos!

    Gostar

  3. Olá Élia

    Muito obrigada pelo comentário tão atencioso.
    Respondendo à sua pergunta, esta quantidade de massa dá perfeitamente para uma tarteira grande. Vá em frente e espero que goste da receita. Para mim é deliciosamente viciante 😉

    Continuação de uma boa semana!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s