Churros de laranja # Orange churros

churros00

 

Em tempos fui conhecida, entre outras coisas que agora não vêm ao caso,  por madrugar, a meio de uma semana gélida de Inverno para fazer churros e chocolate quente. Nesses tempos a minha disponibilidade matinal era outra e os meus pequenos almoços eram bem mais indulgentes comparados com o batido de fruta, sementes e vegetais que conquistou as minhas manhãs. Saboroso e muito mais saudável, é certo, mas continuo a fazer questão de acrescentar uma pitada estimulante de “doce pecado” à vida, para fazer o gosto também à alma. Continue reading “Churros de laranja # Orange churros”

Anúncios

Sopa fria de curgete, pepino e manjericão # Zucchini, cucumber and basil cold soup



Agosto está aqui e com ele a alegria do veraneio em toda a sua glória. Talvez seja uma coisa de vivência acumulada, de pura e simplesmente já não ter pachorra, mas este mês baralha-me a vontade, e se por um lado evito tanto quanto posso embrenhar-me nas praias super lotadas e demais destinos de férias, por outro lado sinto que ainda tenho muito verão para galgar.
Junho e Julho cumpriram bem o seu propósito. Deram-me espaço e tranquilidade para respirar praias e montes entre o norte e o sul, com passagem pela costa da Galiza para esticar o olhar mar adentro numa qualquer esplanada, com uma Estrella Galicia bem fresca, como ancora em terra firme. Pelo meio o meu trabalho, muita terapia de cozinha e clicks na mesma proporção, senão mais, que é como diz o velho ditado: Quem anda por gosto não cansa! E agora Agosto… Este ano, eu e ele, combinamos fazer de tudo para encontar um caminho intermédio. Um pedaço de chão neutro. Nem muito caos, nem muito silêncio. E como cá em casa, antes de tudo o mais, somos aventureiros e andarilhos, ir esta-nos na massa do sangue, sem precisamos de mapas ou planos elaborados. E se tiver de ser em Agosto, pois seja. A vontade e o despredimento são combustível verde que nos leva aonde der a gana.
Mas por enquanto vamos refrescando os dias com uma saborosa sopa fria de curgete, pepino e manjericão, enquanto se vão calcetando outras veredas e marinando outras aventuras fotográficas.

E já agora, este mês poderão encontrar mais um pouco do livro Pratos & Travessas na revista Lux Woman e na revista Prevenir, duas boas companhias para levar para a praia ou para o campo!

E se for o caso boas férias! 🙂

In English
August is here and with it the joy of vacation in all it´s glory. Maybe it´s a thing of accumulated experience, or pure and simply not having the patience but this month shuffles my will and if by one hand I avoid at any cost to embroil myself into the super crowded beaches and other vacation destinations, on the other hand I feel that I still have a lot of Summer to conquer. June and July have fulfilled their purpose. They gave me the space and tranquility to breathe beaches and hills between the north and the south, passing the coast of Galicia and stretch the gaze deep into the sea, in any terrace with a freezing cold Estrella Galicia as an anchor in solid ground. In between my work, a lot of kitchen therapy and camera clicks in the same proportion, if not more, it´s as the old saying goes: Who walks for pleasure doesn´t get tired! And now August… This year we agreed to make the effort to find a middle way. A piece of neutral ground. Not to much chaos, not to much silence. And as here at home, before everything else we are adventurers and wanderers, going is in the mass of our blood and we don´t even need maps or elaborated plans. And if it has to be in August, well be it. The will and the detachment are green fuel that lead us to wherever we want to go.
But for now let´s refresh the days with this tasty zucchini, cucumber and basil cold soup, while we dream about other paths and marinate other photographic adventures.

This month you can find a bit more of  Pratos & Travessas cookbook on Lux Woman and Prevenir magazines, two good companies to take with you to the beach or to the country!

And if it´s the case, happy holidays! 🙂




Nesta sopa fria usei água e não caldo para manter apenas os sabores dos vegetais e erva que entram nela, especialmente a frescura a aroma do pepino e do manjericão.

  • Ingredientes:
    1 kg de curgete com a casca, cortada em pedaços
    2 pepinos médios sem casca, cortados em pedaços
    1 cebola média cortada em pedaços
    2 dentes de alho
    1 molho pequeno de manjericão
    Iogurte grego para servir
    Fio de azeite
    Pitada de pimenta preta
  • Preparação:
    *Coloque todos os ingredientes, menos o manjericão e o pepino, numa panela, encha com água apenas até quase chegar ao nível dos ingredientes, estes não devem ficar cobertos pela água para que a sopa depois não fique aguada, pode juntar mais no fim se achar necessário, tempere com sal e leve ao lume.
    *Coza cerca de 15, 20 minutos, até tudo ficar tenro.
    *Deixe arrefecer até a sopa ficar morna, junte o manjericão e os pedaços de pepino e passe a sopa.
    *Guarde no frigorífico até à hora de servir. Sirva fria com uma colherada de iogurte grego, uma pitada de pimenta preta e um fio de azeite.

In this soup I used water and not broth because I wanted to keep only the taste of the included vegetables and herb, specially the freshness and scent of the cucumber and the basil.

  • Ingredients:
    1 kg zucchini with the peel on and cut into pieces.
    2 medium cucumbers, peeled and cut into pieces
    1 medium onion cut into pieces
    2 garlic cloves
    1 small bunch of basil
    Greek yogurt to serve
    Drizzle of good olive oil
    Pinch of freshly ground  black pepper
  • Preparation:
    *Put all the ingredients into a pan (except for the basil and cucumber), fill with water just enough to barely reach the ingredients, they should not be covered with water to prevent the soup of becoming watery, you can adjust the water at the end, season with salt and take to the heat.
    *Boil for 15 to 20 minutes until tender.
    *Let it cool, add the basil the cucumber and blitz until smooth.
    *Keep in the fridge until serving time. Serve with a dollop of greek yogurt, a pinch of black pepper and a drizzle of olive oil.

 

Um bolo simples de banana e erva doce # A simple banana and fennel seeds cake

Chega uma altura na vida de qualquer cozinheira (o) em que não há como escapar à presença incómoda e pachorrenta de umas quantas bananas super maduras. Acontece sempre durante o Verão, a única altura do ano em que o poder do calor consegue ser  superior ao apetite pelas mesmas. É que por aqui as bananas não se comem, devoram-se.   E quando, muito raramente,  até o devorar não chega, então aí transforma-se a matéria prima em matéria doce.
Começou pelo cheiro. Pela descoberta de que o perfume intenso das bananas maduras me lembrava um cheiro, uma especiaria familiar. Descobri-o por fim, ao abrir o frasco onde guardo a erva doce. Tantas notas em comum, o resultado só podia ser bom.
Tudo para dizer que este bolo é absolutamente delicioso! A textura húmida, amanteigada. O sabor tão aromático. A presença das bananas em cada dentada… Por isso não se deixem intimidar pelo poder dos elementos!  Ainda há esperança!! E ela vem na forma de um bolo simples de banana e erva doce 🙂
In English
There comes a time in every cooks life when there´s no escape from the uncomfortable, sluggish presence of overripe bananas. It always happens during the Summer, the only time of year in which the power of heat can be greater than the appetite for them. In here we don´t eat bananas, we devour them. And when, which happens very rarely, to devour is not enough, then the raw material becomes baked material.
It started with the scent. By discovering that the intense scent of overripe bananas reminded me of a smell, a familiar spice. I found it at last, when I opened the jar where I keep the fennel seeds. So many notes in common, the result could only be good.
All to say that this cake is absolutely delicious! The moist, buttery texture. The aromatic flavor. The presence of the bananas in every mouthful… So do not be intimidated by the power of the elements! There´s still hope!! And it comes in the shape of a simple banana and fennel seeds cake 🙂

 

 

 

  • Ingredientes:
    100 g de amido de milho (maizena)
    140 g de farinha sem fermento
    1 colher de chá de fermento em pó
    225 g de açúcar amarelo
    4 ovos
    250 g de manteiga sem sal amolecida
    100 ml de leite meio gordo
    2 bananas médias (cerca de 200 g ) esmagadas e regadas com sumo de 1 limão pequeno
    1 colher de chá bem cheia de erva doce moída
    1 colher de chá de extrato ou aroma de baunilha
    2 bananas cortadas de cima abaixo
  • Preparação:
    *Pré aqueça o forno a 180º, marca 4 do fogão a gás.
    *Unte uma forma redonda (22 cm de diâmetro) com manteiga e forre a base com papel vegetal, coloque as duas bananas cortadas na base da forma, em cima do papel vegetal e com a parte cortada virada para baixo.
    *Bata o açúcar com a manteiga mole até ficar com uma mistura fofa.
    *Junte os ovos, um a um, batendo entre adições.
    *Junte o leite, o puré de banana, a erva doce e a baunilha e misture bem.
    *Por fim junte as farinhas e o fermento peneirados e misture bem.
    *Verta a massa de bolo na forma e leve ao forno por 50 minutos.
    *Insira um palito no bolo, se este sair seco está pronto.
    *Tire do forno e espere que arrefeça um pouco antes de desenformar.
    *Coloque numa rede de bolos até que arrefeça totalmente.
  • Ingredients:
    100 g corn starch
    140 g cake flour
    1 tsp baking powder
    225 g light brown sugar
    4 eggs
    250 g soft unsalted butter
    100 ml semi skimmed milk
    2 medium bananas (about 200 g) mashed and drizzled with the juice of 1 small lemon
    1 heaped tsp of ground fennel seeds
    1 tsp vanilla extract
    2 bananas cut in half (lenghtwise)
  • Preparation:
    *Preheat the oven to 180º, 350f, gas mark 4
    *Butter a round cake tin (22 cm diameter) and cover the bottom with parchment paper, place the banana halfs in the botton of the pan, cut side down.
    *Beat the sugar with the butter until creamy.
    *Add the eggs, one by one, beating between aditions.
    *Add the milk, banana pure, fennel seeds, vanilla and mix well.
    *Stir in the sifted flours and baking powder.
    *Pour the batter into the prepared tin and bake for aprox. 50 minutes.
    *Insert a wooden skewer, if it comes out clean it´s ready.
    *Remove from the oven, let it cool a bit, unmold, remove the parchment paper and place on top of a wire rack to cool completely.