Ovos verdes no forno # Baked green eggs

Se eu fosse uma cor provavelmente seria o verde. Não na aparência, não na forma mais fácil e direta de perceção, mas lá, por baixo de todas as camadas e sub camadas. Onde já nada é palpável e só o bater do coração marca o compasso da vida. O meu verde são as árvores, as flores e os vegetais. O pulsar da clorofila em cada sopro que devolvo ao vento. O sentir que calcar montes e vales onde só a natureza prevalece é galgar caminho para o regresso a casa. E aí tudo muda. Os meus sentidos desabrocham como as flores silvestres nos campos por onde vou passando. As cores deixam de ser baças. Os cheiros, os brilhos… e a terra renasce com uma nova força.

Há duas semanas atrás estive uns dias no Parque Natural do Alvão. Percorri todas as aldeias e vilas das redondezas numa viagem de recolha de imagens de paisagem e antropologia e ainda estou sob o efeito de um mergulho de cabeça e coração numa das zonas naturais mais bonitas de Portugal. Ainda não tive tempo para editar todo o trabalho feito mas na próxima postagem quero partilhar convosco uma parcela desse trabalho. Entretanto, e quem sabe, como inspiração dada por esses dias fora do tempo, cozinhei estes ovos. Camadas de alho francês e espinafres amaciados no calor do azeite, cobertos por um pouco de queijo mozzarella seco ralado, a leveza ácida do iogurte, ovos leitosos de codorniz e espargos tenros, que depois de irem ao forno se elevam a um petisco como poucos.

Chamei-lhes ovos verdes no forno e a receita é para vocês também 🙂

In English
If I were a color probably I would be green. Not in the appearence, not in the easiest, direct way of perception but there, underneath all the layers and sub layers. Where nothing is palpable anymore and only the beating of the heart marks the rythm of life. My green are the trees, the flowers and the vegetables. The pulse of clorophill in each breath that I give back to the wind. The feeling that tampling hills and valleys where only nature prevales is to walk the way to return home. And then everything changes. My senses bloom like the wilflowers in the fields that I´m passing through. The colors are vibrant. The scents, the sparkles… and the earth reborns with a new strength.

Two weeks ago I went to the Alvão Natural Park for a few days. I went through all the surrounding villages and small towns to gather landscape and antropology photos and I´m still unther the effect of this head and heart dive into one of the most beautiful natural areas of Portugal. I didn´t have the time to edit all the work done yet but Í want to share a bit of it with you on my next post. In the meantime, and who knows, as an inspiration given by these days out of time I cooked these eggs. Layers of leeks and spinach softened by the heat of the olive oil, topped with a bit of dry, shredded mozzarella, the light acidity of the yogurt, milky quail eggs and tender asparagus, that after going into the oven were elevated to a treat like few others.

I call it baked green eggs and the recipe is for you guys too 🙂

 

 

 

 

Ingredientes: 4 pessoas
12 ovos de codorniz
12 espargos
Folhas de espinafres
250 g de alho francês cortado em rodelas médias
2 frascos de iogurte natural
4 colheres de sopa de mozzarellla seco  ralado
6 colheres de sopa de azeite
Sal a gosto
Pimenta preta acabada de moer, a gosto

Preparação:
*Pré aqueça o forno a 190º, marca 6 do fogão a gás.
*Comece por fritar o alho francês no azeite quente até ficar macio, junte as folhas de espinafres e vá mexendo até as folhas murcharem, tempere com um pouco de sal e pimenta preta. Distribua a mistura por quatro tacinhas não muito profundas, previamente pinceladas com  azeite.
*Coloque em cada taça 3 espargos e o mozzarella por cima da mistura de alho francês e espinafres e também um pouco do iogurte (deixe um espacinho para os ovos) e tempere com sal e pimenta preta a gosto. Salpique com um fio de azeite.
*Leve ao forno por 10 minutos, abra os ovos nas taças e leve ao forno mais 4 a 5 minutos, até os ovos ficarem com as claras firmes mas as gemas líquidas.
*Sirva com fatias de pão rústico torrado.

Ingredients: serves 4
12 quail eggs
12 asparagus
250 g spinach leaves
250 g  leeks cut into thin rounds
2 pots of plain yogurt
6 tbsp olive oil
4 tbsp of shredded mozzarela
Salt to taste
Freshly ground black pepper to taste

Preparation:
*Preheat the oven to 190º, 375f, gas mark 5.
*Start by frying the leeks in the hot olive oil until tender and soft, add the spinach and season with a bit of salt and black pepper. Stir until the spinach leaves shrink. Pour the mixture into 4 small, not to deep, bowls, previously brushed with olive oil.
*In each bowl put 3 asparagus and on top the leeks and spinach mixture, scatter the mozzarella, cover with some yogurt (leave a spot for the eggs) and drizzle with a bit of olive oil.
*Bake for 10 minutes then break the eggs on top, cook for another 4, 5 minutes just to cook lightly the whites .
*Serve with some toasted slices of rustic bread.

 

 

8 thoughts on “Ovos verdes no forno # Baked green eggs

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s